Select Menu

Web Rádio Gospel Adoração

TRADUZIR ESTE SITE

Casamentos, debutantes, aniversário infantil, ensaio de casal, Ensaio pré wedding

Descrição da Imagem

SLIDES Notícías Gerais

Tecnologia do Blogger.

Labels

BOTAO FACEBOOK

POUP TESTE

"

Visualização por páginas

Ads 468x60px

About Me

Minha foto
CULTO ABENÇOADO NO SEU LAR LAR
Visualizar meu perfil completo

Dafiti Publicidades I

Publicidade I

Featured Posts

CALENDÁRIO ONLINE

Calendário com feriados municipais, datas comemorativas e fases da lua

CONVERSOR DE NÚMEROS ROMANOS

DIGITE UM Nº DE (1 A 3999) =>>

RESULTADO DO NÚMERO EM ROMANOS:

.EXEMPLOS: I = 1, V = 5, X = 10, L = 50, C = 100, D = 500 E M = 1000.

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

INDIQUE ESTE SITE

Google+ Badge

Social Icons

Empresário confirmará que, na ocasião, eles trataram de pagamento de propina, mas deixará claro que isso aconteceu longe das esposas

Dono da J&F e delator, Joesley Batista fará um anexo complementar sobre o jantar realizado com o governador do Rio Grande do Norte, Robson Faria (PSD), e o filho dele, o deputado Fábio Faria (PSD-RN), em que teria se tratado de suposta propina relacionada às campanhas de ambos em 2014.

Segundo envolvidos nas negociações, o empresário confirmará que, na ocasião, eles trataram de pagamento de propina, mas deixará claro que isso aconteceu longe das esposas.
A complementação será feita depois que veio a público um áudio gravado pela mulher de Joesley, a apresentadora Ticiana Villas Boas, negando que o assunto tenha sido discutido no evento.
"É... aquele jantar, imagina só, não tem nada a ver... do que falaram, foi um jantar normal, eu não vi nada de, de, de, dinheiro, de... de nada que beirasse ser ilícito", disse Ticiana em áudio enviado à Patrícia Abravanel, mulher do Fábio Faria que, segundo Saud, estava presente.
Até este momento, o suposto pagamento de propina ao governador e a seu filho só foi abordado nos depoimentos de Ricardo Saud, ex-diretor de J&F que atuava como lobista da empresa no Congresso Nacional.
Em seu acordo, o executivo falou que Robson e Fábio Faria foram beneficiários de dinheiro ilícito e, em troca, prometeram favorecer a empresa em negócios no Rio Grande do Norte. Disse ainda que acertos de propina teriam acontecido em jantar realizado com as mulheres na casa de Joesley.
"Foi um jantar muito elegante. Foi o Fábio Faria com a noiva dele, Patrícia Abravanel, filha do Silvio Santos, o Robson Faria com a esposa dele, nós todos com as nossas esposas para tratarmos de propina", disse. "Até bacana, né? Todo mundo com as esposas juntos", afirmou ironicamente.
Segundo ele, os pagamentos ilícitos estavam ligados às campanhas de 2014.Joesley e os demais delatores da J&F tiveram seus acordos homologados em maio, mas têm até o início de setembro para detalhar temas que já foram abordados por eles com os procuradores.
O advogado de Fábio Faria, José Luís de Oliveira Lima, nega que o cliente tenha se beneficiado de repasses ilícitos e afirma que usará o áudio de Ticiana para entrar com um pedido no STF (Supremo Tribunal Federal) de anulação da delação de Saud.
Em nota, tanto Saud quanto Joesley reafirmaram que trataram de propina no jantar, mas destacam que as mulheres não estavam presentes no momento em que o assunto foi citado.
Ticiana disse, também por meio de nota, que em vários momentos do jantar os convidados se dividiram em grupo de homens e mulheres e que ela gravou o áudio para prestar solidariedade à amiga Patrícia Abravanel. 
Com informações da Folhapress.

Detidos são suspeitos de terem protagonizado o assalto à empresa de transporte de valores Prosegur, em Ciudad del Este


Em uma ação de cooperação de inteligência, a Polícia Nacional do Paraguai prendeu e deportou na madrugada deste sábado, 12, integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC) na cidade de Pedro Juan Caballero, fronteira com o Mato Grosso do Sul. Os detidos são suspeitos de terem protagonizado o assalto à empresa de transporte de valores Prosegur, em Ciudad del Este, no último mês de abril.

Na ocasião, o mega-assalto culminou no roubo de US$ 11,7 milhões (cerca de R$ 37,5 milhões). Esse valor foi revelado pela companhia ao Ministério Público local, em informe escrito. A polícia brasileira já recuperou cerca de US$ 1,5 milhão (cerca de R$ 4,8 milhões), após capturar 14 suspeitos e matar outros três que cruzavam a fronteira.

A ação teve apoio da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) e da Polícia Federal (PF) e acontece no escopo da cooperação federal de combate a organizações criminosas, em particular contra facções com atuação no Rio de Janeiro. Essa cooperação é realizada por meio de Plano Nacional de Segurança, que prevê uma atuação também em outros estados e países vizinhos. No caso do Paraguai, a cooperação de Inteligência permitiu a coleta de dados e o intercâmbio de informações.
A polícia brasileira já recuperou cerca de US$ 1,5 milhão (cerca de R$ 4,8 milhões), após capturar 14 suspeitos e matar outros três que cruzavam a fronteira. Cinco dos detidos foram colocados em liberdade depois. Outros dois, detidos em Guaíra, ganharam liberdade por determinação judicial. A liberação foi dada por falta de provas suficientes que liguem os presos ao assalto. 
Com informações do Estadão Conteúdo.

Paloma Barbosa, de 23 anos, estuda na Faculdades Metropolitanas Unidas

O ato de chegar e sair das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) - Liberdade não é simples para Paloma Barbosa, de 23 anos. Sem os colegas ou agentes do Corpo de Bombeiros não seria possível para a universitária assistir às aulas no laboratório de cerâmica.
Com o elevador da FMU quebrado, Paloma, que é cadeirante, precisa ser carregada do 1º andar ao térreo, ou vice-versa. Na última quinta-feira (10), o périplo da estudante foi registrado em vídeo por uma colega e repercute nas redes sociais, ainda neste sábado (12).
Nas imagens, Paloma é carregada por um agente do Corpo de Bombeiros e chora depois. "Me senti horrível porque a sala é no primeiro andar. Isso me fez pensar como seria tão mais fácil se eu só pudesse conseguir descer a escada. E eu não deveria ter que me sentir assim", desabafou.Procurada pelo G1, a FMU ainda não se pronunciou. "Isso me desanima muito em ir para Faculdade. Já vou pensando no stress que posso passar, pensando se o elevador estará funcionando", lamentou a universitária.
De acordo com Paloma, a FMU sempre dá a mesma resposta: "o problema pertence a instâncias superiores". A estudante denunciou que a única forma de acesso ao laboratório é uma rampa de acesso "muito íngreme". "Sei que conseguir estudar é um privilégio que muitas pessoas com deficiência não têm. Então ocupar aquele espaço é muito importante pra mim porque deveria ser um direito para todo mundo", ponderou a jovem, que garante que não deixará de estudar na instituição.
Fonte: https://www.noticiasaominuto.com.br/brasil/430031/cadeirante-chora-ao-ser-carregada-por-bombeiro-para-assistir-a-aula

Mortes ocorreram durante os últimos 5 dias

Pelo menos 60 bebês morreram nos últimos cinco dias no hospital público Baba Raghav Das, no distrito de Gorakhpur, no estado de Uttar Pradesh, no norte da Índia, por falta de bombas de oxigênio, segundo um novo balanço divulgado neste sábado (12) por autoridades locais. De acordo com a imprensa indiana, a ala infantil no centro médico estava com falta de reservas de oxigênio. As autoridades abriram uma investigação para apurar o caso.

Os bebês morreram depois que a empresa fornecedora de bombas de oxigênio deixou de entregá-las, aparentemente pela falta de pagamento de faturas de milhões de rupias, dizem os jornais.
O governador da região, Adityanath, anunciou que ordenou uma investigação completa e prometeu "sanções pesadas para os responsáveis pelo incidente".
Além disso, o ministro da saúde de Uttas Pradesh, Sidharth Nath Singh, suspendeu o diretor do hospital durante as investigações.
"Havia várias causas de interrupção no fornecimento de oxigênio, mas nossa pesquisa mostra que ninguém foi morto por causa disso", disse.
A região é a mais populosa de todo país e é governada pelo partido conservador Bharatiya Janata Party (Partido do Povo Indiano), o mesmo do primeiro ministro Narendra Modi. Os hospitais públicos indianos estão sobrecarregados e próximos do limite. Os pacientes precisam aguardar atendimento em longas filas de espera, o que acaba agravando o estado de saúde. 
Com informações da ANSA.

Ex-presidente participa do 'Ato pela Reconstrução do Estado Democrático de Direito' na Faculdade de Direito da UFRJ, no centro do Rio

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou em discurso nesta sexta-feira (11) que foi precipitado considerar como democráticas as manifestações que tomaram o país em junho de 2013.

Condenado em primeira instância a 9 anos e 6 meses de prisão pelo juiz Sergio Moro, o petista atacou o magistrado, procuradores da Operação Lava Jato e a imprensa. Disse que vai se candidatar em 2018 e que, caso eleito, fará "a regulação da mídia".

"A Globo não suspendeu novela nem para transmitir enterro do Roberto Marinho [fundador da emissora]. Naquela passeata, ela suspendeu a grade de novela para transmitir ao vivo uma grade do movimento social, sobretudo contra o governo Dilma", disse Lula.
Esse país não foi compreendido desde o que aconteceu em junho de 2013. Nós nos precipitamos ao achar que 2013 foi uma coisa democrática. Que o povo foi para a rua porque estava muito preocupado com aquela coisa do transporte coletivo."
Lula participou do "Ato pela Reconstrução do Estado Democrático de Direito" na Faculdade de Direito da UFRJ, no centro do Rio. Ele estava acompanhado de juristas e petistas críticos ao impeachment contra a ex-presidente Dilma Rousseff, que também estava no evento.
Nós não fizemos, e eu errei, quando não fizemos a regulação da mídia. Eles têm que saber que têm que trabalhar muito para não deixar eu voltar a ser candidato. Se eu for candidato, eu vou ganhar e vou fazer a regulação da mídia. [...] Não vou morrer até voltar a governar com vocês este país."
LAVA JATO
O ex-presidente criticou a condução da Operação Lava Jato. Disse que a Justiça, o Ministério Público e a Polícia Federal submetem suas decisões "ao que a Rede Globo quer que eles façam".
"A Lava Jato não é um processo judicial. O pessoal que compõe a força-tarefa é um partido político", afirmou ele.
Lula afirmou que o processo tem como objetivo atacar o que considera conquistas de seu governo, citando o programa Minha Casa, Minha Vida, construção de escolas técnicas e aumento de renda dos mais pobres. O ex-presidente criticou também movimentos estudantis que se manifestaram contra o Reuni, programa de expansão das universidades.
Meninos representantes da elite, travestidos de esquerdista, quebraram reitoria, invadiram e tentaram bater em professor.  [...] Precisamos outra vez juntar os cacos da esquerda nesse país e voltar a governar."
Ele ironizou o que considera o resultado político da atuação da Lava Jato. "Eles ficam inquietos. Porque tudo o que eles fizeram foi parir um [Jair] Bolsonaro."Dilma afirmou em seu discurso que a proposta de voto distrital para o Legislativo é "uma nova etapa do golpe". 
Com informações da Folhapress.

No ano passado, Hyeon contou à CNN que passava oito horas por dia cavando buracos em um campo de trabalho onde não via nenhum outro prisioneiro.

A Coreia do Norte libertou nesta quarta (09) Hyeon Soo Lim, pastor canadense que cumpria pena de prisão perpétua no país, por razões humanitárias, informou a KCNA, agência de notícias estatal norte-coreana.
A liberdade foi concedida um dia após autoridades canadenses informarem que uma delegação liderada pelo consultor de Segurança Nacional do país viajou ao país asiático para tratar do assunto.
O pastor que serviu em uma das maiores igrejas do Canadá foi condenado a uma vida de trabalho forçado em dezembro de 2015, pelo que a Coreia do Norte considerou como uma tentativa de destituir o regime.
“Rim Hyon Su, um cidadão canadense, foi libertado porque está doente, de acordo com a decisão da Corte Central da Coreia do Norte, no dia 9 de agosto de 2017, pelo ponto de vista humanitário”, disse a KCNA.
A igreja à qual Lim pertence em Toronto afirmou que ele visitou a Coreia do Norte mais de 100 vezes desde 1997 e ajudou a criar um orfanato e uma casa de enfermagem.
No ano passado, Hyeon contou à CNN que passou oito horas por dia cavando buracos em um campo de trabalho onde não via nenhum outro prisioneiro.
A família do pastor temia pelo bem-estar do pastor desde a morte do estudante americano Otto Warmbier, em junho, que estava preso na Coreia do Norte há 17 meses. O jovem morreu em um hospital em Cincinnati, nos EUA, dias após ser liberado da prisão em coma.
A Coreia do Norte ainda detém três americanos. Na semana passada, o Departamento de Estado dos EUA anunciou a proibição de viagens de cidadãos americanos ao país asiático a partir de setembro. 
Com informações de O Globo

Presidente encontrou-se com pastor no Rio de Janeiro

Embora para parte do povo brasileiro o presidente Michel Temer ainda possua a fama de satanista, ele já foi flagrado várias vezes recebendo a visita de pastores.
Na sua passagem pelo Rio de Janeiro nesta quarta-feira (9), o presidente encontrou-se com o pastor Marcos Pereira da Silva, líder da Igreja Assembleia de Deus dos Últimos Dias.
Eles se encontraram na cerimônia de abertura do 16º Encontro Nacional de Comércio Exterior (Enaex). Segundo um vídeo publicado pelo jornal “Extra”, o pastor fez uma oração por Temer, onde pediu que Deus proteja o presidente contra “macumbaria, feitiçaria, bruxaria e todo o mal”.
Intercedeu também pelo toque divino na saúde do mandatário, visitando “o coração, a coluna, o rim, o intestino, o fígado, o sangue”.
Polêmico, Marcos Pereira foi condenado por estupro em 2013. Ficou preso durante 19 meses, obtendo a liberdade após o STF lhe conceder um habeas corpus. Acusado de envolvimento com o tráfico de drogas, foi absolvido das acusações em 2016.
Fonte: https://noticias.gospelprime.com.br/michel-temer-oracao-marcos-pereira-macumbaria/
  • Carlos Araújo, que foi casado por 22 anos com a presidente Dilma Rousseff
Carlos Araújo, advogado trabalhista e ex-marido da ex-presidente Dilma Rousseff, morreu nesta madrugada em Porto Alegre. Ele tinha 79 anos. As informações são da Folha de S.Paulo.
O advogado estava internado em estado grave desde o dia 25 de julho por conta de uma cirrose medicamentosa. Carlos foi deputado estadual pelo PDT do Rio Grande do Sul na década de 80.
Dilma e Carlos se conheceram em 1969, durante ato da organização guerrilheira VAR-Palmares. Os dois ficaram juntos até 2000, e mesmo após a separação, continuaram amigos.
Afastado da política há anos, Carlos deu sua opinião sobre o impeachment da ex-mulher: para ele, houve um golpe e Dilma foi abandonada pelo PT.
Ao longo da vida, segundo a Folha, Carlos Araújo enfrentou problemas respiratórios por causa de um enfisema pulmonar, decorrente do alto consumo de tabaco.
(Com informações da Folha)
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou nesta sexta-feira (11) que ele e a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) erraram por não terem levado em frente o projeto de regulação dos meios de comunicação. Em discurso durante evento na FND (Faculdade Nacional de Direito), da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), o líder petista fez críticas ao trabalho da imprensa e também disse que a estratégia de seus opositores acabou por "parir" a candidatura de Jair Bolsonaro (PSC-RJ), tido por ele como um político de extrema-direita.
"A Dilma errou e eu errei quando não fizemos a regulação dos meios de comunicação. Eles têm que saber que eles vão ter que trabalhar muito para não deixar que eu volte a ser candidato. Se eu for candidato, eu vou ganhar e vou fazer a regulação dos meios de comunicação", afirmou.
Dilma barrou projetos sobre o tema em seu primeiro mandato. Já no segundo chegou a debater a eventual regulamentação econômica da mídia, com base no fato da Constituição impedir a formação de monopólios ou oligopólios nos meios de comunicação. Na ocasião, críticos disseram que mudanças poderiam resultar em controle da imprensa e restrições à liberdade de expressão. As propostas de modificação na lei não avançaram. 

"Juntar os cacos"

Para Lula, para ter chances de vencer o pleito do ano que vem e regressar à chefia do Executivo nacional, a esquerda precisa "juntar os cacos" e se unir para duelar com o que ele considera ser uma corrente conservadora. "Tudo que eles [seus opositores] fizeram no país contra nós foi parir o Bolsonaro", disse. "Eles já sabem qual é o defeito do Bolsonaro. (...) É o que eles deixaram", disse.
Pouco antes de Lula assumir o microfone no evento, Dilma --destituída do cargo após processo de impeachment-- também alfinetou o hoje pré-candidato à Presidência da República. "Eles [PSDB] são tão irresponsáveis que acabaram por viabilizar o que há de mais conservador neste país, que é o Bolsonaro", disse ela.

DILMA RECEBE FLORES DEPOIS DE DISCURSAR NA UFRJ

Quase indo às lágrimas, Lula afirmou ainda que o juiz Sergio Moro, que o condenou no processo do tríplex do Guarujá, os procuradores do Ministério Público Federal e Polícia Federal não seriam "mais honestos" do que ele.
Na avaliação do ex-presidente, a Justiça estaria se pautando pela opinião pública em relação aos processos da Lava Jato, e não pelos elementos e provas apresentadas nas ações penais.
O petista disse ainda que, se o MP e a PF provarem que ele tem "um real na conta que não tenha sido honesto", ele voltaria à Faculdade Nacional de Direito, onde discursou, para pedir desculpas ao público presente. "Eles é que têm que provar que eu sou culpado", afirmou Lula, ressalvando a presunção de inocência.
O ex-presidente afirmou que pessoas próximas a ele têm dado conselhos para que se "contenha" por ser réu em processos da Lava Jato. "Eu fico me contendo, mas que direito um cidadão tem, mesmo sendo juiz, procurador do Ministério Público ou delegado com prerrogativas constitucionais, de dizer que eu roubei?", questionou o político.
Dilma endossou as palavras de Lula e também afirmou que há uma tentativa em curso de "tirar do povo o direito de escolher os seus representantes". Ela citou o projeto de reforma política, que, na avaliação da petista, consiste em um "segundo tempo do golpe", "mais radical" e "com mais retrocesso".
"Eles querem riscar do mapa qualquer oposição política de esquerda e de resistência", disse.

Fonte: https://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/brasil/2017/08/11/lula-e-dilma-discursam-na-ufrj.htm

Candidato também disse que pensa em sair do país se perder as eleições

Em entrevista dada à Revista Veja, o deputado federal Jair Bolsonaro declarou-se candidato à Presidência da República por um partido ainda não determinado. O político pretende deixar o PSC e encontrar uma sigla que abrace sua ideia de ser o chefe do Executivo nacional.
Questionado pela possível dificuldade de se candidatar por um partido nanico, Jair não mostrou preocupação. “As mídias sociais terão um papel muito forte nessas eleições. E se eu fizer uma campanha com meu dinheiro, sei que não vai ter margem empresarial”, disse.
Em seguida, afirmou que encara a empreitada como um mando divino. “Não estou fazendo isso por obsessão, eu entendo que o que acontece comigo é uma missão de Deus e ponto final. Se for a vontade de Deus, se for a missão dele, estarei pronto para cumpri-la”.
Jair também disse que não se preocupa com as mudanças de cenário caso o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não possa concorrer. “Vejo que a campanha de alguns candidatos é bater no Lula, mas resolveram bater no Lula depois que ele caiu em desgraça”, opinou.
O político também falou sobre suas impressões acerca da maior visibilidade da direita no país. “Até o ano passado, era só palavrão. Eu sempre falei que era de direita. E o que era direita? Era fazer o contrário do que o PT vinha fazendo”.
“Agora, como isso passou a ser bonito, muitas pessoas de partidos e de setores da imprensa botaram o PSC na direita e me colocaram na extrema direita. Chegaram a esse absurdo”, defendeu-se.
Por fim, confessou que pode ter outros planos para 2019, caso não for eleito. “No meu entender, se tivermos em 2019 um governo que seja do PT, do PSDB ou do PMDB, acho que vai ser difícil eu permanecer no Brasil, porque a questão ideológica é tão ou mais grave do que a corrupção”.
Fonte: https://noticias.gospelprime.com.br/ser-presidente-do-brasil-e-uma-missao-de-deus-afirma-bolsonaro/

Organização criminosa firma “parceria comercial” com Hezbollah

Correio Braziliense anunciou, neste domingo (23), por meio de relatório divulgado pela Fundação de Defesa da Democracia (FDD), que o Primeiro Comando da Capital (PCC) expandiu suas fronteiras comerciais com o Hezbollah, uma organização paramilitar do Líbano.
A organização se localiza a mais de 10.000km do Brasil, em Beirute. As negociações e movimentações financeiras, que ocorrem por meio das fronteiras, envolvem tráfico de drogas e armas, contrabando de produtos e sonegação de impostos.
De acordo com o relatório do FDD, a parceria surgiu para elevar o poder financeiro do PCC. Drogas são compradas em países como Paraguai e Colômbia e, em seguida, repassadas ao grupo libanês.
Ainda, segundo a organização norte-americana, o preço das drogas psicoativos é baixo nos países sul-americanos que comercializam com o PCC. E, do Brasil, o preço é elevado para o comércio do Líbano. A atuação central da organização criminosa nacional, segundo eles, é no contrabando de cigarros.
A vantagem que o PCC encontra no Brasil é a sua grande territorialidade. A faixa de fronteira do Brasil abrange 10 países e mais de 15 mil quilômetros carentes de uma infraestrutura maior e de vigilância. Assim, produtos ilegais são transportados com facilidade.
A maior fragilidade se dá no estado de Mato Grosso do Sul, estratégico por sua ligação com o Paraguai e sua proximidade de estados como São Paulo, Goiás, Minas Gerais e Paraná. O orçamento anual do PCC é de cerca de 20 milhões de reais.
“O PCC já é um grupo criminoso internacional. Ele tem escritório no Paraguai  para o transporte de drogas e armas, e na Bolívia, onde os entorpecentes são comprados. Tem algumas ligações no Peru, na Colômbia. Muitas vezes, eles podem fazer esse transporte de mercadoria para a Europa e para o Oriente Médio. Já sabemos que ocorre há algum tempo”, disse o cientista político Guarcacy Minguardi.
Fonte: https://noticias.gospelprime.com.br/pcc-se-alinha-grupo-terrorista-anti-israel/

Carlos Fernando dos Santos Lima criticou entrevista do vice-presidente da Câmara dos Deputados, que defendeu um "prazo de validade" para a operação

Em mensagem publicada em sua rede social, o procurador da República Carlos Fernando dos Santos Lima, da força-tarefa da Operação Lava Jato, afirmou nesta segunda-feira, 24, que 'o próximo passo do PMDB' parece ser acabar com a investigação.

Carlos Lima reagiu à entrevista do vice-presidente da Câmara dos Deputados e substituto imediato de Rodrigo Maia (DEM-RJ), o deputado Fábio Ramalho (PMDB-MG), ao jornal O Estado de S. Paulo, na qual o parlamentar defendeu um "prazo de validade" para a Lava Jato.
O procurador afirmou que "as investigações vão continuar por todo o País".
"Acabar com a Lava Jato. Esse parece ser o próximo passo do PMDB. Infelizmente muitas pessoas que apoiavam a investigação só queriam o fim do governo Dilma e não o fim da corrupção. Agora que Temer conseguiu com liberação de verbas, cargos e perdão de dívidas ganhar apoio do Congresso, o seu partido deseja acabar com as investigações. Mas, mesmo com todas as articulações do governo e de seus aliados, as investigações vão continuar por todo País", escreveu.
Na entrevista, Fabio Ramalho afirmou que "o Brasil não vai aguentar isso para o resto da vida". "Ela (Lava Jato) não pode ser indeterminada. Ela já fez o seu trabalho", disse o deputado.
"Defendo a Lava Jato, mas tem de ter prazo de término. O Brasil não vai aguentar isso o resto da vida. Além da corrupção, tem de se avançar na desburocratização do País, na segurança jurídica do País, nas reformas."
Questionado sobre qual seria o prazo para a Lava Jato terminar, o deputado declarou. "Determina um tempo: seis meses."
Fonte: https://www.noticiasaominuto.com.br/politica/419878/muitos-queriam-fim-do-governo-dilma-e-nao-da-corrupcao-diz-procurador

ex-presidente voltou a negar que soubesse de casos de corrupção dentro do próprio partido

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse nesta segunda-feira, 24, que a palavra "propina" foi "inventada" por empresários e pelo Ministério Público para "tentarem culpar os políticos". Segundo o petista, todos os políticos, "desde que foi proclamada a República", sempre usaram doações empresariais nas campanhas.

"A palavra propina foi inventada pelos empresários para tentarem culpar os políticos. Ou pelo Ministério Público. Por tudo o que leio na imprensa, todas as campanhas do Brasil sempre foram feitas (com financiamento de empresas)", disse o ex-presidente em entrevista à rádio Tiradentes do Amazonas, transmitida ao vivo pelo Facebook de Lula. "A diferença é que agora transformaram as doações em propina, então tudo ficou criminoso".
O petista defendeu, ainda, a criação de um fundo público eleitoral, em discussão na Câmara. "Se os políticos não tiverem coragem de mudar a legislação eleitoral, de criar um fundo de financiamento de campanha para que não fiquem mais dependentes de empresário, o Brasil não vai ter jeito", disse.
Sem falar diretamente em caixa 2, Lula disse que o candidato que prestou contas à Justiça Eleitoral sobre doações empresariais, e elas foram aprovadas, não teria culpa.
"Quando o empresário deu o dinheiro, certamente ele não disse 'vou te dar o dinheiro, mas é propina'. Se ele avisasse e o candidato aceitasse, deveria ser preso, o empresário e o candidato", disse o ex-presidente, que questionou: "Se ele (empresário) deu dinheiro, o candidato colocou na prestação de conta e a Justiça Eleitoral aprovou, que culpa tem esse candidato?"
O ex-presidente voltou a negar que soubesse de casos de corrupção dentro do partido. "Tem muitas coisas que acontecem dentro da sua casa, na sala do lado do seu trabalho, e você nao sabe. Você não é obrigado a saber", disse.
Condenado a 9 anos e meio de prisão pelo juiz Sérgio Moro e com seus bens bloqueados a pedido do magistrado, Lula afirmou que irá recorrer das decisões em segunda instância. "Vamos ver se desmontamos isso", disse o petista, que voltou a chamar o processo de mentiroso e a culpar a participação da imprensa. "Seria muito mais barato para o Brasil se eles tivessem acreditado quando eu disse que o apartamento não era meu".
Na entrevista, Lula voltou a criticar o processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), mas criticou o segundo mandato da petista que, segundo ele, veio após uma "campanha muito nervosa e muito radicalizada".
"Depois das eleições, a gente percebeu que a Dilma fez algumas coisas que não estavam no discurso que agradou tanto a esquerda para lhe apoiar em 2014. Começamos a ter um problema de queda das pesquisas da opinião publica, queda da economia e queda do emprego, até que veio o impeachment da companheira Dilma, que foi uma coisa ilegal", disse.
Para o petista, "foi triste ver tantos amigos da Dilma" votarem pelo impeachment, o que chamou de um "erro histórico" com o País. Disse, ainda, que nas próximas eleições pediu para que o partido atuasse de forma separada de outras siglas, para demarcar o discurso.
"Nessas eleições agora, pedi para o PT saísse separado, para demarcar nosso discurso. Porque senão dá a impressão de que está todo mundo na mesma bacia e não é verdade. É preciso que a gente mostre a diferença política nesse momento. Acho que o Zé Ricardo (candidato do PT para o governo do Amazonas, José Ricardo Wendling) vai fazer isso com muita competência".
Fonte: https://www.noticiasaominuto.com.br/politica/419930/lula-diz-que-propina-foi-inventada-por-empresarios-e-pelo-mp

Na decisão, a ministra Cármen Lúcia entendeu que o pedido deve ser decidido pelo relator do processo, ministro Edson Fachin, após o fim do recesso na Corte, que termina no dia 1º de agosto


A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, encaminhou hoje (24) à Procuradoria-Geral da República (PGR) o pedido da defesa do presidente Michel Temer de acesso a sete gravações recuperadas pela Polícia Federal (PF) na perícia feita no áudio da conversa gravada pelo empresário Joesley Batista com o presidente em m
arço, no Palácio do Jaburu.
Na decisão, a ministra entendeu que o pedido dos advogados não tem urgência e deve ser decidido pelo relator do processo, ministro Edson Fachin, após o fim do recesso na Corte, que termina no dia 1º de agosto. Após o parecer da PGR, a questão deve ser analisada por Fachin.
“Esta circunstância demonstra que o pleito agora apresentado quanto ao acesso aos dados não constitui novidade para a defesa, nem para ela poderia ser tida como imprescindível, pelo menos de imediato, de modo a não se poder aguardar sequer o retorno ao trabalho do ministro Edson Fachin, em férias neste mês, e cujo retorno, como antes anotado, se dará antes da data aprazada inicialmente para o compromisso da Câmara dos Deputados quando os dados buscados seriam apresentados”, decidiu a ministra.
Ao Supremo, os advogados alegam que sete gravações não foram juntadas ao inquérito sobre o presidente após o trabalho pericial. Para Antônio Claudio Mariz, representante de Temer, as gravações são necessárias para compor a defesa durante a votação na Câmara dos Deputados, prevista para 2 de agosto, sobre o aval da Casa para o prosseguimento da denúncia contra o presidente no Supremo.
Fonte: https://www.noticiasaominuto.com.br/politica/419952/stf-diz-que-nao-ha-urgencia-para-defesade-temer-obter-copias-de-audios

Conhecido pelos vínculos com o Hezbollah, Mohsen Araki é “estrela” do islã xiita

O iraquiano Mohsen Araki é uma estrela do islã xiita. Dono do título de aiatolá, ele faz parte do círculo mais próximo líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, de quem é amigo pessoal desde a juventude.
Araki desembarcará no Brasil na próxima semana para pregar em mesquitas e instituições patrocinadas pelo governo do Irã no Brasil.
No sábado dia 29, ele proferirá uma palestra no evento “Os muçulmanos e o enfrentamento ao terrorismo radical”, que será em São Paulo, no Novotel Center Norte. Uma ironia por Araki ser conhecido justamente por pregar a violência contra o que ele define como inimigos do islã.
Quando o ex-presidente Mahmoud Ahmadinejad pregou a destruição de Israel, ele estava apenas reproduzindo os discursos de Araki. Em várias oportunidades, o religioso pregou a destruição do Estado Israel. Durante um encontro com o secretário-geral do Hezbollah, Hassan Nasrallah, o aiatolá Araki definiu Israel como “um câncer que deveria ser extirpado do Oriente Médio”.
Em suas pregações, Araki acusa os Estados Unidos e os judeus de serem os responsáveis pelos problemas econômicos dos países islâmicos e das divisões existentes entre as várias correntes da religião islâmica.
Em uma visita ao Líbano, ele sugeriu aos líderes do Hamas, o grupo terrorista que controla a Faixa de Gaza, uma união estratégica entre todos as organizações terroristas que atuam no Líbano e Palestina como forma de “banir Israel do mapa”, conforme publicado pela imprensa oficial iraniana.
Em sua página oficial no Facebook, o líder religioso não faz questão de esconder seus vínculos com o Hezbollah e suas posições extremistas. Resta saber se no Brasil ele reproduzirá esse mesmo discurso de ódio que ele propaga por onde passa.
O anfitrião de Araki no Brasil será o sheik iraquiano Taleb Khazraji, outra figurinha carimbada do Hezbollah na América Latina. Khazraji foi citado dos relatórios produzidos pelos investigadores do atentado contra a sede da Associação Mutual Israelita (AMIA), como sendo um dos interlocutores dos terroristas que explodiram a entidade em julho de 1994.
Fonte: Veja

Lahur Talabany diz que “Ele tem anos de experiência em se esconder e em escapar de serviços de segurança”

De acordo com a Reuters, uma notória autoridade curda que atua no combate ao terrorismo disse, nesta segunda-feira (17), que há quase total certeza que Abu Bakr al-Baghdadi, líder do Estado Islâmico (EI), está vivo.
Ainda, de acordo com a agência de notícias, Abu estaria ao sul da cidade síria de Raqqa. As especulações e afirmações de que o líder estava morto existem desde 2014 e ganharam força na última semana de julho, principalmente por meio do Observatório sírio.
“Baghdadi está definitivamente vivo. Ele não está morto. Nós temos informações de que ele está vivo. Nós acreditamos 99 por cento que ele está vivo”, disse Lahur Talabany em entrevista à Reuters.
Lahur, durante a entrevista, também fez um alerta. “Não se esqueça que suas origens datam dos dias da Al Qaeda no Iraque. Ele estava se escondendo dos serviços de segurança. Ele sabe o que está fazendo”.
“Ele agora é um fugitivo, mas ainda um inimigo forte. Ele não é uma figura fácil. Ele tem anos de experiência em se esconder e em escapar de serviços de segurança”, disse Talabany, que tem trabalhado no combate ao EI.
Fonte: https://noticias.gospelprime.com.br/lider-estado-islamico-vivo-escondido-siria/

Agentes encontraram uma carta de despedida, escrita a lápis, ao lado do corpo

Getúlio Dornelles Vargas Neto teria repetido os mesmos atos do avô, o ex-presidente Getúlio Vargas, e do pai, Maneco Vargas, e se suicidado, nesta segunda-feira (17). Pelo menos é o que atesta a Polícia Civil de Porto Alegre. O corpo do advogado de 61 anos, que foi um dos fundadores do Partido Democrático Trabalhista (PDT), foi encontrado no apartamento em que morava, com um tiro na cabeça.

A 2ª Delegacia de Homicídios de Porto Alegre, onde o caso foi registrado, informou a O Globo que um bilhete de despedida foi encontrado ao lado do corpo. Como fez o avô, em 1954, Getúlio Neto escreveu as últimas palavras a lápis. O ex-presidente se matou com um tiro no peito em 24 de agosto de 1954, no Palácio do Catete.

A Polícia Civil afirmou que não há dúvidas de que o advogado causou a própria morte, mas ressaltou que um vai instaurar um inquérito para investigar o caso. Vargas Neto morava com uma filha, que estava fora da cidade, viajando. No início da tarde desta segunda-feira, o corpo foi encaminhado ao Departamento Médico Legal (DML).

Fonte: https://www.noticiasaominuto.com.br/brasil/417018/morre-neto-de-getulio-vargas-policia-acredita-em-suicidio

Gustavo Henrique Bello Correa atirou contra um fã da apresentadora que a manteve refém em um quarto de hotel em BH

Depois que o cunhado de Ana Hickmann, Gustavo Henrique Bello Correa, foi denunciado por homicídio simples pelo Ministério Público, seu irmão e marido da apresentadora, Alexandre Correa, resolveu desabafar sobre o assunto.

"Isso é uma vergonha… Tem que mudar as leis desse país urgente. Estamos com você", disse Alexandre, inconformado.
O próprio Gustavo recebeu a notícia muito contrariado: "Fiz o que tinha que ser feito para salvar minha família e me manter vivo.
 Meu muito obrigado a todos que estão me dando força e indignados: famosos, anônimos e pessoas que nunca vi na vida. Confio na justiça.
 Seja qual for a decisão, enfrentarei de cabeça erguida. Se a lei é absurda, precisamos trabalhar para mudá-la para que a vítima não vire réu, é por isso que vou me empenhar quando tudo isso acabar", disse o acusado.
Ana Hickmann viveu momentos de terror no ano passado ao ficar sob a mira da arma de um fã, Rodrigo Augusto de Pádua, no quarto de um hotel na Região Centro-Sul de Belo Horizonte.
O rapaz foi morto pelo cunhado da apresentadora, que atirou contra ele. Gustavo alegou legítima defesa, mas a juíza Âmalin Aziz Sant’ana, determinou o prosseguimento das investigações do caso.
Fonte: https://www.noticiasaominuto.com.br/fama/417365/marido-de-ana-hickmann-desabafa-apos-irmao-ser-acusado-de-homicidio

Juiz voltou a refutar a tese de que ex-presidente nunca foi o proprietário de fato do tríplex no Guarujá (SP)

Em decisão que responde ao primeiro recurso do ex-presidente Lula na ação que o condenou por corrupção, o juiz Sergio Moro negou, nesta terça-feira (18), todos os pedidos da defesa e ainda comparou o petista ao ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Moro voltou a refutar a tese de que Lula nunca foi o proprietário de fato do tríplex no Guarujá (SP). O magistrado comparou o caso do petista ao de Cunha - pois "ele [Cunha] também afirmava, como álibi, que não era o titular das contas no exterior que haviam recebido depósitos de vantagem indevida".
"Em casos de lavagem, o que importa é a realidade dos fatos segundo as provas, e não a mera aparência", escreveu. Segundo o juiz, que negou omissão, obscuridade ou contradição na sentença, as questões trazidas pelos advogados "não são próprias de embargos de declaração".
O depoimento do executivo Leo Pinheiro, da OAS, contestado pela defesa, foi considerado por Moro "consistente com as provas documentais do processo", ao contrário dos álibis do ex-presidente, segundo o juiz.
Pinheiro afirmou que a compra e reforma do apartamento para Lula foram deduzidas de uma "conta-corrente de propinas" que a OAS mantinha com o PT -o que, para a defesa, é uma tese "fantasiosa".
Moro ainda escreveu que as declarações das testemunhas de defesa, que falaram sobre o aparato anticorrupção construído durante o governo do petista, "não excluem a constatação de que o ex-presidente foi beneficiado materialmente em um acerto de corrupção".
O juiz, por fim, abriu prazo de oito dias para que o Ministério Público Federal apresente as razões de apelação da sentença. A defesa de Lula também deverá apelar.O caso ainda será julgado pelo TRF (Tribunal Regional Federal) em Porto Alegre. 
Com informações da Folhapress.

Pelas regras da SGM, os deputados serão chamados em ordem alfabética, por Estado

A Secretaria-Geral da Mesa Diretora da Câmara definiu, nesta terça-feira, 18, o rito da votação em plenário da denúncia contra o presidente Michel Temer. Como na sessão do dia 17 de abril de 2016, dia em que a Câmara autorizou a abertura do processo de impeachment contra a ex-presidente Dilma Rousseff, os parlamentares serão chamados nominalmente ao microfone.

Como os deputados entraram em recesso, a leitura do parecer ficou para 1º de agosto, quando voltam para Brasília. A previsão de votação da denúncia é 2 de agosto. No fim de junho, deputados da oposição se encontraram com o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para pedir que rito fosse igual ao do impeachment.
Pelas regras da SGM, os deputados serão chamados em ordem alfabética, por Estado, alternadamente do Norte para o Sul e vice-versa. Os parlamentares terão de responder "Sim", "Não" ou "Abstenção" ao parecer. Ao final, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), chamará novamente os ausentes.
Se não for atingindo o número de 342 votantes, outra sessão será convocada para a votação da denúncia. Marcada para o dia 2 de agosto, a sessão deliberativa extraordinária começará às 9h, desde que haja o quórum mínimo de 51 parlamentares presentes.
Pelo rito divulgado nesta terça, será exigido a presença de 52 parlamentares para o início da Ordem do Dia (momento em que começam os trâmites de votação). O primeiro a discursar na abertura da Ordem do Dia será o relator do parecer aprovado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG).
O tucano terá a palavra por até 25 minutos, mesmo tempo que será concedido à defesa do presidente Michel Temer. O tempo da defesa poderá ser dividido entre o advogado e o próprio presidente da República, se ele quiser fazer pessoalmente sua defesa no plenário da Casa.
Após relator e defesa se manifestarem, cada orador poderá falar na sessão por até 5 minutos, alternando entre votos contra e favor ao parecer. Ao final de quatro discursos, poderá ser apresentado um requerimento de encerramento de discussão, desde que neste momento haja pelo menos 257 parlamentares na sessão.
Logo que for encerrada a fase de discussão, o presidente da Câmara poderá iniciar a votação da denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR), desde que haja 342 parlamentares presentes. Para aprovar a denúncia, são necessários 342 votos a favor. A orientação de voto será feita por quatro parlamentares, dois à favor e dois contra a denúncia.
Serão concedidos cinco minutos de discurso para cada um. Líderes de bancada poderão falar por até um minuto na fase de orientação dos votos da bancada. Essa fase será a última antes da chamada nominal de parlamentares. Se mais de 342 deputados votarem na sessão, o presidente da Câmara poderá proclamar o resultado final.
Fonte: https://www.noticiasaominuto.com.br/politica/417437/deputados-votarao-denunciacontra-temer-ao-microfone

Publicidade

Família grande projeto de Deus

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Quem sou eu

Minha foto
CULTO ABENÇOADO NO SEU LAR LAR
Visualizar meu perfil completo

Seguidores do site pelo Google+