Select Menu

TRADUZIR ESTE SITE

Web Rádio Gospel Adoração

Cotação Bitcoin

Cotação Ouro

Cotação Euro

Cotação Dólar

» » Como Vencer o Poder da Tentação?
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

“O alvo da tentação é desonrar a Deus e abater a alma.” (Owen)
"Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca.” (Mt 26:41)

 



3 RAZÕES NOS AFLIGEM:
1. O diabo, que é o Tentador – Mt 4:3; 1 Ts 3:5.
2. O mundo.
3. A carne, que é inclinada para o mal – Tg 1:12-13.

QUANDO CAÍMOS EM TENTAÇÃO?
• Quando negligenciamos as obrigações (os deveres) que Deus nos dá.
• Quando alimentamos o mal no coração.
• Quando permitimos que Satanás nos atraia, afastando-nos da comunhão.
• Quando deixamos de obedecer.
2 PONTOS PREJUDICIAIS:
1. O grande mal que a tentação pode causar.
2. A grande variedade de tentação usada.

“Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá?” (Jr 17:9) – Em outras palavras: Não confie no coração!

Confie nas condições e considerações doutrinárias; confiança na Palavra, não em homens, nem em si mesmo!


DEUS TEM VÁRIOS MÉTODOS PARA TESTAR SEUS FILHOS:
• Confrontá-los com falsos mestres e falsos ensinos – “vos prova...” Dt 13:1,3
• Tribulações – “acima das nossas forças”... 2 Co 1:8 – Deus nos testa além da nossa capacidade, dando deveres, às vezes, acima dos recursos, como um desafio ou tarefa.
• Sofrimento e martírio – “... Cristo sofreu... deixando-vos exemplo...” 1 Pe 2:21 - “...a graça de padecerdes por Cristo...” Fp 1:29.
Obs.: Deus não tenta. – “...Deus não pode ser tentado pelo mal e ele mesmo a ninguém tenta.” Tg 1:13.

COMO COMBATER E VENCER A TENTAÇÃO:

1. Não menosprezar o poder da tentação, ela tem o poder de obscurecer a nossa mente; embriagar; entorpecer, de várias maneiras:
a) Dominando os pensamentos; a imaginação. Podemos chamar de obtusidade; cegueira.
b) Ela faz uso dos desejos e das emoções para turvar, nebular a nossa mente. Podemos chamar de irracionalismo. A nossa carne (o “eu”) tem o hábito de justificar e racionalizar o mal com pretextos sofisticados.
c) Inflamando os desejos maus, ela controla com violência e poder, adaptando-se ao pecado específico e adequado, como se fosse combustível diante do fogo. Ela ataca o ponto vital; o “calcanhar de Aquiles”. Até os mais fortes se surpreendem. Ex.: Pedro negou a Cristo.

2. Não menosprezar o poder da tentação coletiva. – Ap 3:10

a) O soberano poder de Deus faz uso dela para punir o mundo ímpio e julgar o joio (o falso crente).

b) Serve para manifestar tanto o bom exemplo (piedade) quanto o mau exemplo (impiedade). – 2 Tm 3:1-9. – Manifesta a frouxidão, acomodação ou firmeza. 
c) Uma pequena brecha, uma pequena semente, uma pequena quantidade de fermento leveda toda a massa. – 1 Co 5:6; Gl 5:9. – “É mais fácil seguir a multidão que pratica o que não é certo, do que ficar firme com o que é certo.” (s/ ref.) , “Não é difícil fazer o certo, difícil é saber o que é certo e quando se sabe, difícil é não faze-lo.” (s/ ref.), “Não tropeçamos em montanhas, e, sim, em pequenas pedras.” (s/ ref.).
d) Na tentação coletiva sempre há fortes razões, justificativas, para nos levar para o mal. E isto se combate com: Fidelidade, obediência, humildade, crítica, análise, perspectiva correta, visão futura. – “teme a Deus e guarda os seus mandamentos...” Ec 12:13.

3. O poder da tentação pessoal.
a) Como é que pode acontecer um ato pecaminoso num crente firme? Há um processo da seguinte maneira:
1. O crente experimenta um pequenino passo com certa resistência, mas como não passa de uma resistência parcial, passa-se para a segunda etapa,
2. Ganha-se território. A tentação entra na alma, logo a tendência é crescente,
3. Após um certo estágio basta uma situação propícia para consumar. E neste ponto só há uma maneira de vence-la: A Mortificação, matar o mal pela raiz. – “Ou mortificamos os nossos desejos pecaminosos ou nossa alma morrerá.”(John Owen). – A razão não pode trabalhar em prol do desejo! Temos que aprender da própria experiência, pesar os contras, os prejuízos, os tormentos, etc.). 

 Resumido e Adaptado por Raniere Menezes.
Autor: John Owen
Monergismo 

Wilma Rejane
http://www.atendanarocha.com

Autor CULTO ABENÇOADO NO SEU LAR LAR

Esta é uma breve descrição no bloco de autor sobre o autor. Você edita-lo, no html
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Publicidade

Família grande projeto de Deus

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Quem sou eu

Minha foto
CULTO ABENÇOADO NO SEU LAR LAR
Visualizar meu perfil completo

Seguidores do site pelo Google+