Select Menu

TRADUZIR ESTE SITE

Web Rádio Gospel Adoração

» » Defesa de Lula recorre para que investigação contra ele continue no STF
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entrou nesta quarta-feira (15) com um recurso no STF (Supremo Tribunal Federal) para que as investigações contra ele permaneçam na Corte e não nas mãos do juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância.
O argumento dos advogados é que é preciso haver uma "sistematização" dos procedimentos contra Lula para que os mesmos fatos não sejam investigados em dois lugares diferentes, já que a Procuradoria-Geral da República pediu para incluir o nome do petista no inquérito-mãe da Lava Jato que tramita no STF, que apura a relação de dezenas de políticos com o esquema de corrupção da Petrobras.
Na peça, a defesa do ex-presidente pede ainda que o Ministério Público Federal seja notificado sobre as condutas de Moro que poderiam, em tese, configurar crime de abuso de autoridade. Os advogados também querem que a decisão tomada pelo relator da Lava Jato no STF, Teori Zavascki, seja submetida à análise do plenário.
Na segunda-feira, 13, Teori decidiu enviar para a 13.ª Vara da Justiça Federal no Paraná os procedimentos contra Lula que estavam sob análise do tribunal por conta de uma decisão liminar. Entre as investigações que voltaram para Moro está o caso do sítio em Atibaia e do tríplex em Guarujá.

Gravações

Na mesma decisão, o ministro do STF anulou parte das gravações autorizadas por Moro que envolviam Lula e a presidente afastada Dilma Rousseff. Entre os áudios invalidados, está um em que Dilma aparece dizendo que enviaria para Lula o termo de posse da Casa Civil para que o padrinho político usasse "em caso de necessidade". Essa gravação é uma das bases do pedido de abertura de inquérito que a PGR enviou ao STF para apurar se Dilma e Lula atuaram em conjunto para obstruir o avanço das investigações da Operação Lava Jato.
Para Teori, as gravações devem ser anuladas porque foram feitas sem autorização judicial, já que Moro havia suspendido a diligência horas antes. O ministro também considerou que o juiz de primeira instância usurpou da competência do Supremo, já que Dilma é detentora de foro privilegiado e, por isso, a análise dos áudios deveria ter sido feita pela Corte.

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/brasil/2016/06/15/defesa-de-lula-entra-com-recurso-para-que-investigacao-contra-ele-continue-no-stf.htm

Autor CULTO ABENÇOADO NO SEU LAR LAR

Esta é uma breve descrição no bloco de autor sobre o autor. Você edita-lo, no html
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Publicidade

Família grande projeto de Deus

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Quem sou eu

Minha foto
CULTO ABENÇOADO NO SEU LAR LAR
Visualizar meu perfil completo

Seguidores do site pelo Google+