Select Menu

TRADUZIR ESTE SITE

Web Rádio Gospel Adoração

» » Deputados aprovou os ataques contra Julio De Vido
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

A operação foi apoiada por 137 votos. Apenas 49 legisladores rejeitaram. Um terço dos deputados bloquear FPV-PJ evitado acompanhar o ex-ministro kirchnerista
 
Finalmente, a Câmara dos Deputados autorizou a habitação e escritório Julio De Vido ser invadido pelo juiz Luis Rodriguez.
 
A medida tinha sido retardado por Kirchner na semana passada, mas na quinta-feira o projeto oficial conseguiu prosperar com 137 votos a favor, 49 contra e abstenção do próprio De Vido.
 
A votação novamente deixar claro as diferenças dentro do bloco Frente para a Vitória Justicialista Party-. Dos 75 membros que têm a cama, apenas dois terços apoiaram o ex-ministro do Planejamento Federal Nestor e Cristina Kirchner. A maioria dos restantes terceiro escolheu para estar ausente da casa no momento da votação.
 
Os ataques foram ordenados pelo juiz Luis Rodriguez no contexto de um caso de enriquecimento ilícito de frente para o ex-ministro. Procedimentos não tinha conseguido ser realizado como De Vido goza de imunidade parlamentar.
 
A autorização votado esta tarde não é um deputado indignação, mas uma resolução que permite que qualquer caso. Ele foi conduzido por um grupo de representantes dos Vamos mudança, conduzido por Pablo Tonelli.
 
A iniciativa gerou um intenso debate no local. A coalizão governista K e outros blocos não esmagado na figura do ex-ministro. Elisa Carrio, Miryam Bregman, Julio Raffo e John Brugge eram talvez o mais grave em suas críticas. De Vido se defendeu pessoalmente. "Eu não tenho sido teller ninguém, eu estou disponível à Justiça", disse ele após o relatório "perseguição".
 
"Peço que a presunção de inocência é respeitado", De Vido pediu antes da votação. O objetivo era obter informações sobre uma empresa comercial e não em mim. Eu era um contador sou nem livro, nem uma empresa comercial ", disse ele.
 
Quando ele chegou ao Congresso antes do debate começa, o ex-ministro tinha dito: "Estou ferido e indignado, mas não preocupado."
 
Após a votação, a Câmara foi agendada para debater o direito de se arrepender por corrupção e perda de tais infracções.
 
Fonte: http://www.masternews.com.ar/index.php?option=com_content&view=article&id=48467:2016-06-23-20-20-48&catid=22:nacionales&Itemid=70

Autor CULTO ABENÇOADO NO SEU LAR LAR

Esta é uma breve descrição no bloco de autor sobre o autor. Você edita-lo, no html
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Publicidade

Família grande projeto de Deus

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Quem sou eu

Minha foto
CULTO ABENÇOADO NO SEU LAR LAR
Visualizar meu perfil completo

Seguidores do site pelo Google+