Select Menu

TRADUZIR ESTE SITE

Web Rádio Gospel Adoração

» » Dilma diz que, se voltar, população vai decidir sobre novas eleições
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

A presidente afastada, Dilma Rousseff, afirmou que, se for reempossada, haverá a necessidade de convocação de um plebiscito para que a população decida se quer ou não novas eleições presidenciais. "Será necessário consultar a população para remontar um 'pacto' que vinha desde a Constituição de 1988 e foi rompido com o processo de impeachment", disse ao jornalista Luis Nassif, em entrevista veiculada na noite desta quinta-feira (9) pela TV Brasil. 
Segundo Dilma, esta consulta deve ser feita com ela de volta ao poder, com o processo de impeachment sendo derrubado no Senado, e que somente a consulta popular "para lavar e enxaguar essa lambança, que está sendo o governo Temer".
"Eu não acho possível fazer pacto nenhum com o governo Temer em exercício", disse a presidente afastada. Segundo ela, a consulta popular é o único jeito de se fazer este pacto "dado o nível de contradição" presente hoje no Brasil e com um Congresso em que só pautas conservadoras serão aprovadas -- de acordo com Dilma, com o deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) "dando as cartas". A presidente afastada não disse como e quando seria feita esta consulta popular.

Governo Temer - pauta de Cunha

Dilma declarou ainda que "o governo Temer é a síntese do que pensa e expressa claramente a pauta de Eduardo Cunha". Ao ser questionada se era possível se aliar politicamente ao agora presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), na época em que foi eleito para comandar a casa legislativa, no início de 2015, Dilma disse que "não existe negociação possível com certo tipo de prática". De acordo com a presidente afastada, Cunha tem uma pauta própria, de orientação conservadora, que levaria para o campo político da direita os deputados e os partidos do chamado "Centrão".
Para Dilma, o "Centrão" historicamente não tem pautas definidas, mas, no caso de Cunha, a tônica foi comandar a pauta do Congresso.
Como tem feito em outras ocasiões, Dilma voltou a defender o presidencialismo e rechaçar qualquer ideia de parlamentarismo. "Foi por meio do presidencialismo que o Brasil conseguiu uma maior modernidade e inclusão da sua população", disse.
Ela criticou também a mudança na política externa do governo interino. "África terá cada vez mais importância; fechar embaixadas é ter visão minúscula de política externa", declarou Dilma
No dia 17 de maio, o ministro das Relações Exteriores, José Serra, encomendou um estudopara analisar o custo e a utilidade dos postos diplomáticos abertos nos governos Lula (2003-2010) e Dilma Rousseff para, eventualmente, pedir o fechamento de alguns deles.
Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/brasil/2016/06/09/o-governo-temer-e-a-sintese-do-que-pensa-cunha-afirma-dilma-a-tv-brasil.htm

Autor CULTO ABENÇOADO NO SEU LAR LAR

Esta é uma breve descrição no bloco de autor sobre o autor. Você edita-lo, no html
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Publicidade

Família grande projeto de Deus

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Quem sou eu

Minha foto
CULTO ABENÇOADO NO SEU LAR LAR
Visualizar meu perfil completo

Seguidores do site pelo Google+