Select Menu

TRADUZIR ESTE SITE

Web Rádio Gospel Adoração

» » Polícia volta ao cenário do estupro no Rio e apreende colchões com sangue
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Em nova operação no morro da Barão, na zona oeste do Rio, nesta terça (31), a Polícia Civil voltou à casa onde uma adolescente de 16 anos foi estuprada e apreendeu dois colchões com manchas de sangue.
Um deles é o colchão onde a adolescente estava deitada quando o vídeo que mostra seu estupro foi gravado. Os objetos serão encaminhados para perícia, que vai analisar de quem pode ser o sangue.
Um dos suspeitos de participação no crime, Rai de Souza, afirmou em depoimento que a vítima estava menstruada, segundo informou seu advogado, Alexandre Santana.
A Polícia Civil já havia estado no local do crime na tarde da última sexta-feira (27). Naquela ação, que durou quase cinco horas, os policiais localizaram e fizeram perícia no casebre, que fica numa viela na Vila Alta, comunidade vizinha ao morro da Barão.
A delegada responsável pelo caso já tem sete suspeitos do crime. Seis deles tiveram prisão temporária decretada e dois já estão presos: Rai de Souza, 22, e o jogador de futebol Lucas Santos, 20.
O sétimo suspeito foi identificado pela adolescente, mas a polícia ainda avalia se pedirá a sua prisão.
Três dos suspeitos já tinham passagens pela polícia: Raphael Assis Bello, 41, que fez uma "selfie" ao lado da garota desacordada, foi preso por uso de drogas em 2002; Sergio Luiz da Silva Junior, o Da Russa, chefe do tráfico local, tem quatro anotações por tráfico de drogas.
O terceiro suspeito com ficha criminal é Rai de Souza, preso em flagrante em 2012 por furto qualificado. Além de suspeito de estupro, ele foi acusado de ter gravado o vídeo do abuso com seu celular.
Seu atual advogado, no entanto, diz que Souza confirmou ter feito sexo com a adolescente, mas nega que tenha sido sem consentimento e que tenha filmado. Segundo ele, o vídeo foi gravado por outro homem, identificado apenas como Jeferson.
Segundo o advogado de Souza, ele estava no baile funk no sábado (21) quando encontrou Lucas, que estava com duas meninas —uma delas a adolescente que foi estuprada.
Rai ficou com a vítima, Lucas com a outra menina e os quatro seguiram para uma casa que os dois homens chamam de "abatedouro", comumente usada pelos jovens da comunidade para sexo.
A defesa de Souza não soube explicar como o vídeo foi disseminado. Segundo o advogado, Souza é professor de luta num projeto social da comunidade; antes disso, dava aula numa academia de ginástica.CRONOLOGIA DO CASO
21.mai.2016 - A adolescente é estuprada na madrugada no complexo de favelas São José Operário, zona oeste do Rio, após ir a um baile funk22.mai.2016 - Segundo diz em depoimento, acorda cercada por homens armados, no mesmo dia em que volta para casa24.mai.2016 - A vítima fica sabendo que um vídeo com ela circula na internet e volta ao morro para falar com o chefe do tráfico25.mai.2016 - A família da menina é avisada por um vizinho sobre o vídeo. Na gravação, um grupo de homens, em meio a risadas, toca nas partes íntimas da garota e diz que ela foi violentada por "mais de 30". Em 2009, a lei 12.015 foi alterada e passou a considerar, além da conjunção carnal, atos libidinosos como crime de estupro26.mai.2016 - A jovem presta o primeiro depoimento à polícia, é medicada em um hospital e faz exames no IML27.mai.2016 - A menina presta mais dois depoimentos à polícia, assim como dois dos suspeitos de participar do crime; neste mesmo dia, a polícia localiza a casa em que o crime aconteceu28.mai.2016 - A advogada da vítima, Eloísa Samy, pede à Promotoria do Rio o afastamento do delegado Alessandro Thiers, títular da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DCRI). Segundo Samy, Thiers estava tratando o caso com "machismo e a misoginia"29.mai.2016 - Pressionada, a Polícia Civil do Rio tira o delegado Alessandro Thiers do comando das investigações. O caso passa para as mãos da delegada Cristina Bento, titular da DCAV (Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima). Com informações da Folhapress.
Fonte: http://www.msn.com/pt-br/noticias/brasil/pol%C3%ADcia-volta-ao-cen%C3%A1rio-do-estupro-no-rio-e-apreende-colch%C3%B5es-com-sangue/ar-BBtILLc

Autor CULTO ABENÇOADO NO SEU LAR LAR

Esta é uma breve descrição no bloco de autor sobre o autor. Você edita-lo, no html
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Publicidade

Família grande projeto de Deus

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Quem sou eu

Minha foto
CULTO ABENÇOADO NO SEU LAR LAR
Visualizar meu perfil completo

Seguidores do site pelo Google+