Select Menu

OUÇA OS LOUVORES

TRADUZIR ESTE SITE

Cotação Bitcoin

Cotação Ouro

Cotação Euro

Cotação Dólar

» » Polícia volta ao cenário do estupro no Rio e apreende colchões com sangue
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Em nova operação no morro da Barão, na zona oeste do Rio, nesta terça (31), a Polícia Civil voltou à casa onde uma adolescente de 16 anos foi estuprada e apreendeu dois colchões com manchas de sangue.
Um deles é o colchão onde a adolescente estava deitada quando o vídeo que mostra seu estupro foi gravado. Os objetos serão encaminhados para perícia, que vai analisar de quem pode ser o sangue.
Um dos suspeitos de participação no crime, Rai de Souza, afirmou em depoimento que a vítima estava menstruada, segundo informou seu advogado, Alexandre Santana.
A Polícia Civil já havia estado no local do crime na tarde da última sexta-feira (27). Naquela ação, que durou quase cinco horas, os policiais localizaram e fizeram perícia no casebre, que fica numa viela na Vila Alta, comunidade vizinha ao morro da Barão.
A delegada responsável pelo caso já tem sete suspeitos do crime. Seis deles tiveram prisão temporária decretada e dois já estão presos: Rai de Souza, 22, e o jogador de futebol Lucas Santos, 20.
O sétimo suspeito foi identificado pela adolescente, mas a polícia ainda avalia se pedirá a sua prisão.
Três dos suspeitos já tinham passagens pela polícia: Raphael Assis Bello, 41, que fez uma "selfie" ao lado da garota desacordada, foi preso por uso de drogas em 2002; Sergio Luiz da Silva Junior, o Da Russa, chefe do tráfico local, tem quatro anotações por tráfico de drogas.
O terceiro suspeito com ficha criminal é Rai de Souza, preso em flagrante em 2012 por furto qualificado. Além de suspeito de estupro, ele foi acusado de ter gravado o vídeo do abuso com seu celular.
Seu atual advogado, no entanto, diz que Souza confirmou ter feito sexo com a adolescente, mas nega que tenha sido sem consentimento e que tenha filmado. Segundo ele, o vídeo foi gravado por outro homem, identificado apenas como Jeferson.
Segundo o advogado de Souza, ele estava no baile funk no sábado (21) quando encontrou Lucas, que estava com duas meninas —uma delas a adolescente que foi estuprada.
Rai ficou com a vítima, Lucas com a outra menina e os quatro seguiram para uma casa que os dois homens chamam de "abatedouro", comumente usada pelos jovens da comunidade para sexo.
A defesa de Souza não soube explicar como o vídeo foi disseminado. Segundo o advogado, Souza é professor de luta num projeto social da comunidade; antes disso, dava aula numa academia de ginástica.CRONOLOGIA DO CASO
21.mai.2016 - A adolescente é estuprada na madrugada no complexo de favelas São José Operário, zona oeste do Rio, após ir a um baile funk22.mai.2016 - Segundo diz em depoimento, acorda cercada por homens armados, no mesmo dia em que volta para casa24.mai.2016 - A vítima fica sabendo que um vídeo com ela circula na internet e volta ao morro para falar com o chefe do tráfico25.mai.2016 - A família da menina é avisada por um vizinho sobre o vídeo. Na gravação, um grupo de homens, em meio a risadas, toca nas partes íntimas da garota e diz que ela foi violentada por "mais de 30". Em 2009, a lei 12.015 foi alterada e passou a considerar, além da conjunção carnal, atos libidinosos como crime de estupro26.mai.2016 - A jovem presta o primeiro depoimento à polícia, é medicada em um hospital e faz exames no IML27.mai.2016 - A menina presta mais dois depoimentos à polícia, assim como dois dos suspeitos de participar do crime; neste mesmo dia, a polícia localiza a casa em que o crime aconteceu28.mai.2016 - A advogada da vítima, Eloísa Samy, pede à Promotoria do Rio o afastamento do delegado Alessandro Thiers, títular da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DCRI). Segundo Samy, Thiers estava tratando o caso com "machismo e a misoginia"29.mai.2016 - Pressionada, a Polícia Civil do Rio tira o delegado Alessandro Thiers do comando das investigações. O caso passa para as mãos da delegada Cristina Bento, titular da DCAV (Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima). Com informações da Folhapress.
Fonte: http://www.msn.com/pt-br/noticias/brasil/pol%C3%ADcia-volta-ao-cen%C3%A1rio-do-estupro-no-rio-e-apreende-colch%C3%B5es-com-sangue/ar-BBtILLc

Autor CULTO ABENÇOADO NO SEU LAR LAR

Esta é uma breve descrição no bloco de autor sobre o autor. Você edita-lo, no html
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Publicidade

Família grande projeto de Deus

Seguidores

Seguidores do site pelo Google+