Select Menu

TRADUZIR ESTE SITE

Web Rádio Gospel Adoração

» » Forças Armadas atuarão com efetivo 'acima da média' nas eleições
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Segundo levantamento do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), até agosto houve vinte homicídios de candidatos e pré-candidatos pelo país.

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, afirmou nesta quinta-feira (29) que as Forças Armadas atuarão com efetivo "acima da média" nas eleições municipais de domingo (2), com pelo menos 25 mil homens em 408 cidades do país. 
O número, explica, é maior que a média histórica registrada pela Justiça Eleitoral, de cerca de 300 municípios a cada disputa.

"Há um crescimento sim [da demanda], porque a média histórica ficaria em torno de 300 ou 300 e poucos municípios e já estamos com 408, engajando 25 mil homens em 14 Estados. Esse número não é final, porque novos municípios devem ser apontados pela Justiça Eleitoral até o fim da semana", disse Jungmann após reunião com o presidente Michel Temer no Palácio do Planalto.
Apesar disso, o ministro afirma que os casos de violência nas campanhas eleitorais, que resultou no assassinato de um candidato a prefeito no interior de Goiás nesta quarta (28), são "questões policiais" e não são de responsabilidade da Defesa.
"A gente tem visto ações lamentáveis de violência cometidas, embora ressalvando que são questões de polícia. O papel que desempenhamos a pedido da Justiça Eleitoral é dar tranquilidade durante o processo de votação e apuração", disse o ministro. "[Os casos] Merecem uma reflexão, sem sombra de dúvidas, porque chamam a atenção e nos preocupam a todos", completou.
Segundo levantamento do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), até agosto houve vinte homicídios de candidatos e pré-candidatos pelo país. O número, porém, não leva em conta o ataque a tiros em uma carreata em Itumbiara (GO), que matou José Gomes da Rocha, o Zé Gomes, candidato do PTB à prefeitura da cidade, e feriu o vice-governador do Estado, José Eliton (PSDB).
Durante a reunião com Temer, Jungmann apresentou as atualizações do plano nacional de estratégia de defesa do país, que precisa ser atualizado a cada quatro anos. O último, de 2012, ainda era da gestão petista.
O ministro afirmou ainda que o presidente aprovou as modificações, entre elas a inclusão de um "posicionamento político na área da defesa", e que na próxima semana o plano será enviado ao Congresso.
Questionado sobre o que seria esse posicionamento político, Jungmann se limitou a dizer que a Defesa seguirá "parâmetros" de "democracia" e "transparência". 
Com informações da Folhapress.

Autor CULTO ABENÇOADO NO SEU LAR LAR

Esta é uma breve descrição no bloco de autor sobre o autor. Você edita-lo, no html
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Publicidade

Família grande projeto de Deus

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Quem sou eu

Minha foto
CULTO ABENÇOADO NO SEU LAR LAR
Visualizar meu perfil completo

Seguidores do site pelo Google+