Select Menu

TRADUZIR ESTE SITE

Web Rádio Gospel Adoração

» » Final do tempo mesmo! Supremo atropela a Constituição e o Congresso e libera o aborto no primeiro trimestre da gravidez
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga


O Supremo Tribunal Federal (STF) julgou um caso relacionado a aborto na última terça-feira, 29 de novembro, e decidiu que a interrupção da gravidez nos três primeiros meses não é crime. O julgamento, realizado pela 1ª Turma do colegiado, composta por cinco ministros, era relacionada a um caso de uma clínica clandestina em Duque de Caxias e abre um precedente legal.
Há muito tempo o Supremo vem sendo alvo de críticas de especialistas em legislação e formadores de opinião, como os jornalistas Rachel Sheherazade e Reinaldo Azevedo, por tomar decisões que estabelecem padrões em pontos que a legislação brasileira não é específica. No entanto, no caso julgado ontem, os ministros Luís Roberto Barroso (foto), Luiz Edson Fachin e Rosa Weber atropelaram o texto da Constituição Federal que autoriza o aborto apenas em casos de estupro ou de risco à saúde da mãe.
Segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo, a decisão praticamente libera o aborto, independentemente do motivo que leve a mulher a interromper a gravidez. O caso julgado envolvia o recurso de funcionários e médicos de uma clínica clandestina que tiveram a prisão preventiva decretada. Analistas afirmam que a decisão tomada ontem pode passar a embasar decisões de outros juízes no resto do país.

Barroso, Fachin e Weber – nomeados para a função pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT), defensora da legalização do aborto – opinaram no julgamento afirmando que não veem como crime a interrupção voluntária da gestação efetivada nos primeiros três meses de gestação. Os outros dois ministros que compõem a turma, Luiz Fux e Marco Aurélio Mello, votaram a favor da revogação da prisão preventiva dos envolvidos no caso por questões processuais, mas não se manifestaram sobre a descriminalização do aborto realizado nos primeiros três meses de gestação.
“Em temas moralmente divisivos, o papel adequado do Estado não é tomar partido e impor uma visão, mas permitir que as mulheres façam a sua escolha de forma autônoma. O Estado precisa estar do lado de quem deseja ter o filho. O Estado precisa estar do lado de quem não deseja – geralmente porque não pode – ter o filho. Em suma: por ter o dever de estar dos dois lados, o Estado não pode escolher um”, defendeu em seu voto o ministro Barroso.
Segundo Barroso, “países desenvolvidos e democráticos”, como os Estados Unidos, Portugal, França, Itália, Canadá e Alemanha, a interrupção da gravidez no primeiro trimestre não é considerada crime: “É dominante no mundo democrático e desenvolvido a percepção de que a criminalização da interrupção voluntária da gestação atinge gravemente diversos direitos fundamentais da mulher, com reflexos visíveis sobre a dignidade humana”, afirmou.
Por fim, o ministro ainda afirmou que a criminalização do aborto nos três primeiros meses de gestação é incompatível com os direitos sexuais e reprodutivos da mulher e sua integridade física e psíquica, “já que homens não engravidam e, portanto, a equiparação plena de gênero depende de se respeitar a vontade da mulher nessa matéria”.

Reação

Defensores da vida, lideranças sociais, religiosas e políticas se manifestaram sobre a decisão estapafúrdia do STF, que contraria a Constituição Brasileira.
A jornalista Rachel Sheherazade usou as redes sociais para criticar a postura dos ministros e o desrespeito à legislação em vigor no país: “Ministros do Supremo rasgam a Constituição e se arvoram em legisladores para aprovar aborto. Vergonha STF. Vida – Eis o mais essencial de todos os direitos. Dela derivam as demais garantias legais. Autorizar aborto é violar a Constituição”, escreveu.
Por fim, Rachel Sheherazade chamou a atenção para um detalhe não tão pequeno sobre quem passa a ganhar com essa decisão: “Ministros do STF deveriam ser os guardiões da Constituição, os primeiros a se curvarem diante dela. Não lhes cabe mudar, a lei mas aplicá-la! Dia de festa para a bilionária indústria do aborto. STF rasga a constituição e condena à morte bebês de até 3 meses”, finalizou.

Dia de festa para a bilionária indústria do aborto. STF rasga a constituição e condena à morte bebês de até 3 meses! 

“Barroso é o mais esquerdista e legislador dos ministros do Supremo Tribunal Federal. Não por acaso, é um dos queridinhos da imprensa. Incomodam-me nele menos as suas ideias — no mais das vezes, detestáveis — do que as táticas a que recorre para, a meu juízo, burlar os limites constitucionais e, ora vejam, se comportar como legislador. Aliás, daqui a pouco, o Poder Legislativo será extinto no Brasil. No Supremo, tomam o seu lugar e legislam”, criticou, em um artigo publicado em seu blog na Veja.
O pastor Silas Malafaia também se valeu do Twitter para expor sua indignação: VERGONHA! STF libera aborto com até 3 meses de gestação. Com que autoridade? Eles não têm autoridade para legislar. UMA AFRONTA A SOCIEDADE E AO CONGRESSO [que] tem que reagir a esse absurdo do STF. PASSARAM DOS LIMITES.VERGONHOSO! ABSURDO! RASGARAM A CONSTITUIÇÃO”, protestou.

O congresso tem q reagir a esse absurdo do STF.PASSARAM DOS LIMITES.VERGONHOSO! ABSURDO! RASGARAM A CONSTITUIÇÃO.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) reagiu à decisão do STF após intensas críticas feitas pelos deputados da bancada evangélica, e de acordo com informações do jornal Valor Econômico, irá instalar uma Comissão Especial para tratar o tema.
O deputado afirmou que, quando o Congresso avaliar que o STF interferiu em suas prerrogativas e legislou sobre um assunto, deve-se rapidamente votar uma medida para corrigir isso. “Temos que responder ratificando ou retificando essa decisão”, resumiu.

Mary Rodrigues ·
Ridículos . Então as crianças nascem de 6meses ? Sim pq só conta apartir do quarto mês vida antes e o que ? Ele ja nasceram né fica facial . Misericórdia. Ora vem senhor para não precisamos ouvir e ver esses tipo de coisa . 😦😑👎
CurtirResponder71 h
Eder Eudes da Silva ·
Afff.., ministros, deputados, não estão nem aí pra constituição!
CurtirResponder11 h
Lurdes Silva ·
Isto se chama assassinato e serão réus de juizo tanto os que aprovaram , tambem os que praticarem e Deus não se deixa escarnecer, só Ele pode dar e só Ele pode tirar a vida .
CurtirResponder156 min
Silvana Doria Doria ·
Absurdo,qualquer estudante hoje raso sabe que há vida desde a concepção, darão conta a Deus. É crime se não para leis na terra as de Deus prevalecem. Triste isso😢
Wesley Oliveira ·
O Brasil não está morrendo. Dia 4 de Dezembro vamos as ruas e tirar esses bandos de ladrões.
CurtirResponder1 h
Madson Wesley Pereira ·
A pergunta que não quer calar é se as mulheres vão deixar de abortar se isso continuar sendo crime. É por essas intromissões da religião no direito pessoal que agradeço todos os dias a Deus ter nascido operado.
Marcelo Soares ·
Como sempre estão rasgando a constituição na cara do povo bando de canalhas vagabundo.
Zezinho Alves ·
Pra mim é crime desde a primeira semana ,porq e uma vida
CurtirResponder41 h
Graciela Meireles De Assis ·
Eles que poderiam ter sido abortados nos 3 primeiros meses.
CurtirResponder21 h
Zezinho Alves ·
Se o bebé fica 9 meses na barriga ,os três meses faz parte dos 9 meses

Fonte: https://noticias.gospelmais.com.br/supremo-libera-aborto-primeiro-trimestre-gravidez-87048.html

Autor CULTO ABENÇOADO NO SEU LAR LAR

Esta é uma breve descrição no bloco de autor sobre o autor. Você edita-lo, no html
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Publicidade

Família grande projeto de Deus

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Quem sou eu

Minha foto
CULTO ABENÇOADO NO SEU LAR LAR
Visualizar meu perfil completo

Seguidores do site pelo Google+