Select Menu

TRADUZIR ESTE SITE

Web Rádio Gospel Adoração

» » Temer critica Dilma e diz que 'lucidez' deve substituir 'ilusionismo'
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Presidente participou de reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social nesta segunda-feira.


O presidente Michel Temer aproveitou, nesta segunda-feira (21), a abertura da primeira reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social para criticar a política econômica de sua antecessora no Palácio do Planalto, Dilma Rousseff.

Em discurso, o peemedebista criticou o que chamou de "contabilidade criativa" da gestão anterior e ressaltou que só será possível fazer o país crescer se o "ilusionismo" for substituído pela "lucidez".
Segundo ele, a "gigantesca crise" enfrentada pelo país é resultado da tentativa de "disfarçar a realidade". "Ao assumir o governo federal, encontrei o país imerso em uma das piores crises da nossa história e cabia a nós introduzir uma mudança de atitude", criticou. "Nós só faremos o Brasil crescer substituindo o ilusionismo pela lucidez", acrescentou.
Ele também pregou uma pacificação do país. Segundo ele, o país não pode continuar dividido. "Não pode haver uma cisão raivosa entre os vários brasileiros. Nós que sempre tivemos a fama de ser conciliadores e amigáveis", disse.
O presidente também aproveitou o encontro para pedir o apoio de empresários e sindicalistas à reforma previdenciária. Ele reconheceu que as mudanças nas regras de aposentadoria causam "muita angústia", mas prometeu uma reforma ampla e que será debatida com a sociedade civil.
Segundo ele, a iniciativa será enviada ao Congresso Nacional até o final do ano e o ajuste fiscal só poderá ser realizado efetivamente com a aprovação de mudanças nas atuais regras. Para ele, sem a reforma previdenciária, seria preciso "fechar as portas do país para balanço".
"Se nós não tivermos coragem para fazer isso, não vale a pena estarmos aqui", ressaltou.
O peemedebista ressaltou que as reformas propostas pelo governo federal serão feitas pouco a pouco. Segundo ele, após a previdenciária, será enviada a trabalhista, com a flexibilização das regras atuais.
Ele defendeu uma maior participação do setor privado nas discussões governamentais e ressaltou que não pretende governar sozinho.
Na nova configuração do órgão consultivo, criado em 2003 pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o peemedebista retirou representantes de entidades que fazem oposição à gestão federal, como CUT (Central Única dos Trabalhadores), MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra) e UNE (União Nacional dos Estudantes).
Ele elevou de 92 para 96 o total de integrantes e convidou, por exemplo, o presidente da Fiesp (Federação das Indústria do Estado de São Paulo), Paulo Skaf, e o ex-governador do Rio Grande do Sul Germano Rigotto, ambos filiados ao PMDB.
Na última semana, o presidente reconheceu que não será fácil a aprovação de uma reforma previdenciária. O receio do Palácio do Planalto é que a base aliada vote contra a proposta diante da pressão de centrais sindicais e movimentos sociais.
Como boa parte do fórum de discussões é formado por integrantes do setor empresarial e por entidades alinhadas à gestão federal, a expectativa de assessores e auxiliares presidenciais é que o primeiro encontro passe uma imagem pública de apoio da sociedade civil às mudanças governamentais.
 Com informações da Folhapress.

Autor CULTO ABENÇOADO NO SEU LAR LAR

Esta é uma breve descrição no bloco de autor sobre o autor. Você edita-lo, no html
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Publicidade

Família grande projeto de Deus

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Quem sou eu

Minha foto
CULTO ABENÇOADO NO SEU LAR LAR
Visualizar meu perfil completo

Seguidores do site pelo Google+