Select Menu

TRADUZIR ESTE SITE

Web Rádio Gospel Adoração

» » Gilmar Mendes: vazamentos sugerem que Brasil tem 'trambiques'
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Mendes ressaltou que vai providenciar a investigação dos vazamentos de depoimentos de executivos da Odebrecht

O presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Gilmar Mendes, voltou a criticar na manhã desta sexta-feira (24) os vazamentos de informações sigilosas, destacando que isso enfraquece as instituições "como se o Brasil fosse um país de trambiques".

Eu deploro seriamente e exijo que nós façamos a devida investigação desse vazamento agora lamentavelmente ocorrido. Eu acho que isso fala mal das instituições. É como se o Brasil fosse um país de trambiques, de infrações", disse o ministro em seminário sobre reforma política no tribunal.
Mendes ressaltou que vai providenciar a investigação dos vazamentos de depoimentos de executivos da Odebrecht. "Isso não pode ser sistematizado. Ou se tem lei, ou se pede a divulgação e se quebra o sigilo. Agora, o vazamento feito por autoridade pública é crime e vamos investigar".
Nesta quinta (23), parte do depoimento de Marcelo Odebrecht, ex-presidente da empreiteira e herdeiro do grupo, foi revelado pelo site "O Antagonista". A Folha de S.Paulo também teve acesso ao documento na íntegra.
Entre outras coisas, Marcelo afirmou, em fala no dia 1º de março, que a ex-presidente Dilma Rousseff sabia dos pagamentos de caixa dois à campanha eleitoral de 2014, apontando os ex-ministros petistas Guido Mantega e Antonio Palocci como interlocutores dos repasses. Disse ainda não ter recebido pedido "específico" do presidente Michel Temer.
Na terça (21), Gilmar Mendes já havia criticado vazamentos, mas em referência à operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal na sexta passada (17). Na ocasião, o ministro classificou a divulgação de dados sob sigilo como uma "forma de chantagem implícita ou explícita". "É uma desmoralização da autoridade pública".
Em meio à defesa da reforma política, nesta sexta, Gilmar Mendes interveio a favor da classe política e afirmou que não "adianta satanizar, demonizar". "É preciso melhorar a qualidade, se incentivar as vocações, chamar os jovens, mas não imaginar que a política vai ser feita por promotores ou juízes, porque eles serão somente substitutos".
Aproveitando o gancho, atacou as 10 medidas contra a corrupção, enviadas pelo Ministério Público Federal ao Congresso. "Muitas delas eram ruins. Quem se inspirou para fazer isso tinha o espírito autoritário. Mas queriam que o Congresso aprovasse todas essas pílulas amargas".
Ainda atacou a lei da Ficha Limpa, à qual chamou de "geringonça". "Temos sofrido muito. Parecia feita com por bêbados". Mendes defendeu a importância de projetos de iniciativa popular, caso da legislação, porém afirmou que não se pode permitir a "intervenção" de corporações com interesses "específicos". 
Com informações da Folhapress.

Autor CULTO ABENÇOADO NO SEU LAR LAR

Esta é uma breve descrição no bloco de autor sobre o autor. Você edita-lo, no html
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Publicidade

Família grande projeto de Deus

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Quem sou eu

Minha foto
CULTO ABENÇOADO NO SEU LAR LAR
Visualizar meu perfil completo

Seguidores do site pelo Google+