Select Menu

TRADUZIR ESTE SITE

Web Rádio Gospel Adoração

» » Bolsonaro processa padre que o chamou de homofóbico
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Padre diz que sermão gerou “ofensas morais muito fortes”

O padre Júlio Lancelotti, coordenador da Pastoral do Povo de Rua na cidade de São Paulo, ligada à Igreja Católica, foi alvo de uma ação por danos morais, cujo pedido de indenização é de 50 mil reais, solicitada pelo deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ).
A ação em questão diz respeito a um sermão feito pelo padre em uma igreja em São Paulo em março deste ano. Na ocasião, Júlio fez críticas com base em temas como machismo e homofobia, e acabou a citar Bolsonaro como um contraexemplo no tratamento a mulheres e LGBTs.
Júlio, na época, disse: “Em uma sociedade como a nossa, fico impressionado de aparecer nas pesquisas que uma pessoa homofóbica e violenta como Bolsonaro seja seguida por tanta gente no Brasil. Isso é vergonhoso”, afirmou.
“Alguém que propõe a violência, o assassinato e o extermínio dos gays, ou que o homem é mais importante do que a mulher e que ela tem que ser submissa… Isso é inaceitável no tempo em que vivemos”, acrescentou, em crítica.
O padre afirmou, em entrevista cedida ao UOL nesta quarta-feira (15), que recebeu uma notificação da Justiça do Rio de Janeiro há um mês sobre a ação movida por Bolsonaro. Além da indenização, Jair quer que o Júlio se retrate das afirmações.
“Não me surpreendeu essa ação do deputado, porque, à época, ele teria dito que faria isso. Curioso é que já um mês depois desse meu sermão, ele próprio disse no Clube Hebraica, no Rio, que negros têm que ser medidos com arrobas, e que, dos filhos dele, a última ‘deu uma fraquejada’ e nasceu mulher”, afirmou.
“Tudo isso configura o quê? Acredito que fiz uma avaliação literal do discurso dele, e acho que o mínimo razoável é que a Justiça considere essas declarações todas para avaliar a acusação dele contra mim”, disse Júlio.
O padre afirma que depois que o sermão se tornou popular nas mídias sociais, recebeu muitos comentários “com ofensas morais muito fortes”. “Teve gente que chegou a levar cartazes à missa dizendo que o deputado não era nada daquilo que eu falei”.
O advogado responsável pela ação de Bolsonaro, Vítor Granado Alves, comentou o caso. “Ele quer apenas reparar o dano que sofreu, mas só se manifestará nos autos do processo, que é público, para não dar margem a interpretações equivocadas”.
Fonte: https://noticias.gospelprime.com.br/bolsonaro-processa-padre-que-o-chamou-de-homofobico/

Autor CULTO ABENÇOADO NO SEU LAR LAR

Esta é uma breve descrição no bloco de autor sobre o autor. Você edita-lo, no html
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Publicidade

Família grande projeto de Deus

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Quem sou eu

Minha foto
CULTO ABENÇOADO NO SEU LAR LAR
Visualizar meu perfil completo

Seguidores do site pelo Google+