Select Menu

TRADUZIR ESTE SITE

Web Rádio Gospel Adoração

» » Governo Temer vota na ONU contra conceito de família como homem e mulher
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Ministro Aloysio Nunes mostra que segue agenda globalista

Em que pese o Brasil ser um Estado laico, muitas das decisões do governo afetam diretamente a sociedade formada majoritariamente por cristãos. A decisão do Itamaraty foi rejeitar, durante a Revisão Periódica Universal do Conselho de Direitos Humanos da ONU os artigos que falavam sobre a proteção dos nascituros e da “família formada por marido e mulher”.
Isso mostra que, apesar da troca de presidente, a agenda globalista e de viés esquerdista continua em voga no país. O voto brasileiro faz parte de um processo realizado a cada quatro anos e meio. Após analisar as recomendações feitas por países membros da ONU, o país aceitou todas, exceto quatro das 246 recomendações.
Uma das que foi rejeitada era a proposta pelo Vaticano que diz: “Continuar a proteger a família natural e o casamento, formado por marido e mulher, como a unidade fundamental da sociedade, e também os nascituros”.
Na última revisão do tipo, em 2012, o governo brasileiro havia aceitado parcialmente a recomendação do Vaticano de “proteger a família natural e o casamento, formado por marido e mulher, como a célula básica da sociedade na medida em que oferece as melhores condições para se criar filhos”.
Para Caio Borges, coordenador do programa de empresas e direitos humanos da ONG Conectas, a recomendação vinda do Vaticano é “claramente discriminatória contra as populações LGBT e contra as mulheres. Com essa proposta, o Vaticano pretendia barrar o casamento igualitário e o direito ao aborto mesmo nos casos já previstos por lei”.
Inconformados com o posicionamento do chanceler Aloysio Nunes, uma comitiva da Frente Parlamentar Evangélica, Frente Parlamentar Católica, além de outras lideranças partidárias, procurou o presidente para pedir a retratação do Brasil em relação ao pedido do Vaticano.
“Que fique claro, defendo que seja objeto de reflexão a permanência ou não de Aloysio à frente do Ministério”, destacou Victório Galli (PSC/MT).

No site do Itamaraty não há nenhuma justificativa sobre o posicionamento brasileiro. Temer não anunciou que decisão irá tomar.
Com informações de Folha

Autor CULTO ABENÇOADO NO SEU LAR LAR

Esta é uma breve descrição no bloco de autor sobre o autor. Você edita-lo, no html
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Publicidade

Família grande projeto de Deus

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Quem sou eu

Minha foto
CULTO ABENÇOADO NO SEU LAR LAR
Visualizar meu perfil completo

Seguidores do site pelo Google+