Select Menu

OUÇA OS LOUVORES

TRADUZIR ESTE SITE

Cotação Bitcoin

Cotação Ouro

Cotação Euro

Cotação Dólar

» » "Presídio cheio é problema de quem cometeu o crime", diz Jair Bolsonaro um dos candidatos a Presidente da República do Brasil em 2018
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

  • "Presídio cheio, é problema de quem cometeu o crime", diz Jair Bolsonaro

  • O deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ) ao chegar para o evento do jornal Correio Braziliense
O pré-candidato à Presidência da República do PSL, deputado Jair Bolsonaro, declarou nesta quarta-feira (6) que a atual superlotação dos presídios brasileiros é um problema "de quem cometeu o crime".
Durante sabatina de pré-candidatos promovida pelo jornal Correio Braziliense, ele disse ser preciso acabar com a audiência de custódia e prender imediatamente suspeitos a fim de não corre o risco de cometerem novos delitos. Portanto, cabe ao criminoso arcar com a vivência em presídios operando acima das capacidades.
"Eu acho que a chance de alguém que pratica um furto ficar detido é zero junto com a audiência de custódia. Tem de acabar com isso. E não vem com essa historinha 'ah, os presídios são cheios e não recuperam ninguém'. É problema de quem cometeu o crime", falou.
A audiência de custódia consiste na apresentação do preso em flagrante ao juiz junto a advogados e representantes do Ministério Público no menor prazo possível. Na ocasião, dependendo do caso e do contexto, o juiz pode manter o suspeito preso ou relaxar a pena, inclusive liberando-o.
Atualmente, o Brasil tem uma taxa de superlotação nas cadeias de 197,4%, o que significa que existe quase o dobro de detentos em relação ao número de vagas.
Bolsonaro acrescentou que a segurança pública tem de ser discutida com policiais militares, como vem fazendo na pré-campanha, e demais pessoas que trabalham na área, não com "filósofos e antropólogos". Ele disse respeitar as profissões, mas ressaltou que a questão é "grave".
O pré-candidato disse que, se eleito, reforçará os investimentos em inteligência e recuperará o Sisfron (Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras).
Ele também afirmou que se esforçará para colocar o Sistema Único de Segurança Pública, aprovado no Congresso, em prática e dará "uma baita flexibilidade" no porte de arma de fogo, além de maior segurança jurídica para policiais e militares em operações de Garantia da Lei e de Ordem. "Algumas coisas têm de ser radical. Só temos uma vida", declarou.
Questionado sobre a crescente polarização política no país, Bolsonaro disse ser preciso deixar o "politicamente correto de lado" e não ver discursos de ódio como um problema no Brasil. Para ele, a população é capaz de filtrar as falas e há "muita frescura".
"Antigamente, se você chamava alguém de gordo, ele dava pancada em você. Hoje o gordinho virou mariquinha, pô", rebateu.
Indagado sobre temas econômicos, Bolsonaro preferiu não responder a várias questões diretamente alegando que o programa de governo será apresentado em agosto, quando a candidatura for oficializada, e que está ainda aberto ao diálogo.
Ele disse, porém, que valores de ICMS (Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação) são um "absurdo, um verdadeiro estupro".
Fonte: https://noticias.uol.com.br/politica/eleicoes/2018/noticias/2018/06/06/presidio-cheio-e-problema-de-quem-cometeu-o-crime-diz-bolsonaro.htm

Autor CULTO ABENÇOADO NO SEU LAR LAR

Esta é uma breve descrição no bloco de autor sobre o autor. Você edita-lo, no html
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Publicidade

Família grande projeto de Deus

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
CULTO ABENÇOADO NO SEU LAR LAR
Visualizar meu perfil completo

Seguidores do site pelo Google+