TRADUZIR ESTE SITE

Automa

Total de visualizações do Site

Louvores que edificam

Flag Counter

domingo, 23 de junho de 2019

VIOLÊNCIA DA MULHER - ATÉ QUE PONTO PERDOAR E ESQUECER?

Talves vc esteja se perguntando:

Até que ponto perdoar e esquecer é uma alternativa possível?
Hannah Arendt – teórica política judia perseguida pelo nazismo – fala da diferença entre perdoar e compreender. Para ela, perdoar é fazer o impossível: é praticamente desfazer o que foi feito, mas sem eliminar a consciência de que aquilo de fato ocorreu. Já compreender é entender que tal atitude é válida, dadas as circunstâncias. Assim, ela mesma dizia perdoar o nazismo, mas nunca compreendê-lo, pois compreender tamanha atrocidade seria reconhecer o mundo onde o nazismo existe como aceitável.
Tanto compreender quanto perdoar são ferramentas de crescimento e evolução pessoal, espiritual, filosófica, transcendental (escolha aí o nome que mais lhe apetece), desde que sejam puxadas do nosso “cinto de utilidades” na hora certa.
Perdoar não é fácil. Ou melhor! Perdoar não é difícil! Difícil é chegar a esse estado de espírito que permite o perdão. Uma vez que se chegue lá, é muito natural e faz mais bem a quem perdoa do que a quem é perdoado. Alivia os pesos da alma, retira de nós uma bagagem que em nada nos seria útil. E perdoar não é esquecer, porque quando perdoamos, a lembrança continua conosco como aprendizado, mas não como mágoa.
Compreender é exercer a empatia no seu grau mais elevado e ir além: é estar disposto a sair da zona de conforto e mudar o “ponto de observação”. É calçar os sapatos do outro percebendo suas motivações e suas angústias. É ganhar uma nova perspectiva – algo que só nos enriquece, mas que demanda um esforço que quase ninguém está de fato disposto a fazer.
De qualquer forma, vejo tantas mulheres se esforçando para compreender e perdoar toda sorte de atitudes vindas do amado da vez… Mas, a mesma mulher, capaz de tamanha compaixão, não perde muito tempo tentando compreender uma amiga, uma pessoa da família ou um colega de trabalho que pisou na bola.
Mas o único risco que corremos ao fazer o esforço de TENTAR compreender um amigo é o de abandonarmos um monte de bobagens que julgávamos imprescindíveis.
.
As relações familiares, em sua grande maioria, têm origem em um elo de afetividade. Surgem de um enlaçamento amoroso. A essa realidade evidente por si só cabe questionar, afinal, por que as relações afetivas migram para a violência em números tão chocantes e surpreendentes? O mais intrigante é que nem sempre é por necessidade de sustento ou por não terem condições de prover sozinhas a própria existência que as mulheres se submetem, calam e não denunciam as agressões de que são vítimas.
Por que as mulheres sofrem em silêncio? Medo, vergonha, temor da incompreensão, sentimento de incapacidade, de impotência, tolerância à submissão, desrespeito a si próprias? Mas essas são as causas da violência ou são os motivos do silêncio?

O desejo do agressor é submeter a mulher à vontade própria, é dominar a vítima, daí a necessidade de controlá-la. Para isso, busca destruir sua auto-estima. As críticas constantes fazem ela acreditar que tudo que faz é errado, de nada entende, não sabe se vestir nem se comportar socialmente. É induzida a acreditar que não sabe administrar a casa nem cuidar dos filhos. A alegação de não ter um bom desempenho sexual leva ao afastamento da intimidade e à ameaça de abandono.

O silêncio passa à indiferença e às reclamações, reprimendas, reprovações. Depois vêm os castigos, as punições. Os gritos transformam-se em empurrões, tapas, socos, pontapés, num crescer sem fim. As agressões não se cingem à pessoa da vítima. O varão destrói seus objetos de estimação, a envergonha em público, a humilha diante dos filhos. Sabe que eles são o seu ponto fraco e os usa como massa de manobra, ameaçando maltratá-los.

Para dominar a mulher, procura isolá-la do mundo exterior, afastando-a da família. Proíbe as amizades, denigre a imagem dos amigos. No entanto, socialmente, o agressor é agradável, encantador. Em público se mostra um belo companheiro, a não permitir que alguma referência a atitudes agressivas mereça credibilidade.

Muitas vezes impede a esposa ou companheira de trabalhar, levando-a a se afastar de pessoas junto às quais poderia buscar apoio. Subtrai a possibilidade de ela ter contato com a sanidade e buscar ajuda. O medo da solidão a faz dependente e sua segurança resta abalada. A mulher não resiste e se torna prisioneira da vontade do par, o que gera uma situação propícia a uma verdadeira lavagem cerebral, campo fértil para o surgimento do abuso psicológico.

Assim, facilmente a vítima encontra explicações, justificativas para o comportamento do parceiro. Acredita que é uma fase, que vai passar, que ele anda estressado, trabalhando muito, com pouco dinheiro. Procura agradá-lo, ser mais compreensiva, boa parceira. Para evitar problemas, afasta-se dos amigos, submete-se à vontade do agressor, só usa as roupas que ele gosta, deixa de se maquiar para não desagradá-lo. Está constantemente assustada, pois não sabe quando será a próxima explosão, e tenta não fazer nada errado. Fica insegura e, para não zangar o companheiro, começa a perguntar a ele o que e como fazer, torna-se sua dependente. Anula a si própria, seus desejos, sonhos de realização pessoal, objetivos próprios.

O agressor sempre atribui a culpa à mulher, tenta justificar seu descontrole na conduta dela, suas exigências constantes de dinheiro, seu desleixo para com a casa e os filhos. Alega que foi ela quem começou, pois não faz nada certo, não faz o que ele manda. Ela acaba reconhecendo que ele tem razão, que em parte a culpa é sua. Assim o perdoa. Para evitar nova agressão, recua, deixando mais espaço para a agressão.



Nesse momento a mulher vira um alvo fácil. A angústia do fracasso passa a ser seu cotidiano, questiona o que fez de errado, sem se dar conta de que para o agressor não existe nada certo. Não há como satisfazer o que nada mais é do que desejo de dominação, de mando, fruto de um comportamento controlador.

Depois... vem o arrependimento, pedidos de perdão, choro, flores, promessas. A vítima acredita que ele vai mudar e se sente protegida, amada, querida. As cenas de ciúmes são recebidas como prova de amor, e ela fica lisonjeada.

Tudo fica bom até a próxima cobrança, ameaça, grito, tapa...

Forma-se um ciclo em espiral ascendente que não tem mais limite.

O homem não odeia a mulher, ele odeia a si mesmo. Muitas vezes ele foi vítima de abuso ou agressão e tem medo, precisa ter o controle da situação para se sentir seguro. A forma de se compensar é agredir.

A sociedade protege a agressividade masculina, constrói a imagem da superioridade do homem. Afetividade e sensibilidade não são expressões da masculinidade. O homem é retratado pela virilidade. Desde o nascimento, é encorajado a ser forte, não chorar, não levar desaforo para casa, não ser “maricas”. Os homens precisam ser super-homens, não lhes é permitido ser apenas humanos.

A idéia da família como uma entidade inviolável, protegida da interferência até da Justiça, faz com que a violência se torne invisível.

A violência é protegida pelo segredo; agressor e agredida fazem um pacto de silêncio, que o livra da punição. Estabelece-se um verdadeiro ciclo, a mulher não se sente vítima, o que faz desaparecer a figura do agressor. Mas o silêncio não gera nenhuma barreira. A falta de um limite faz com que a violência se exacerbe. O homem testa seus limites de dominação. Quando a agressão não gera reação, aumenta a agressividade. O agressor, para conseguir dominar, para manter a submissão, exacerba na agressão.

A ferida sara, os ossos quebrados se recuperam, o sangue seca, mas a perda da autoconfiança, a visão pessimista, a depressão, essas são feridas que não curam.

Por isso, é preciso romper o pacto de silêncio, não aceitar sequer um grito, denunciar a primeira agressão. É a única forma de estancar o ciclo da violência da qual a mulher é a grande vítima.

PS: Prestando um serviço de utilidade pública, vale dizer que em 85% dos casos, só o fato de o agressor ser denunciado e chamado pela polícia a se explicar, já é o bastante para que não volte a agredir. Portanto, no tocante a violência doméstica, perdoar e compreender depende de cada caso. DENUNCIAR É IMPERATIVO A TODOS ELES

Nenhum comentário:

Labels

ESTUDOS BÍBLICOS (260) SERMÕES BÍBLICOS (108) DICAS CONJUGAIS (70) DICAS DE INFORMÁTICA (49) FIM DOS TEMPOS (45) PERSEGUIÇÃO AOS CRISTÃOS (36) ATIVIDADES BÍBLICAS INFANTIL (28) DIA DOS PAIS (27) SUA SAÚDE (26) TESTEMUNHOS DE FÉ (24) DICAS BELEZA FEMININA (21) TUDO SOBRE SUA GRAVIDEZ (18) DICAS DE EMAGRECIMENTO (16) CONVERSÕES AO EVANGELHO (15) TEATROS EVANGÉLICOS (15) TECNOLOGIA (15) TESTEMUNHOS DE MILAGRES (15) DINÂMICAS BÍBLICAS (14) RECEITAS DELICIOSAS (12) SUPERAÇÃO (11) 1001 UTILIDADES (10) Estudos Bíblicos - Dia das Mulheres (10) Provérbios de Salomão (10) LANÇAMENTOS GOSPEL (9) ESTUDOS BÍBLICOS INFANTIL (8) Casamentos Restaurados (7) Covid-19 (7) ESTUDOS MISSÕES (7) Mundo dos Desenhos Infantis (7) Teologia Sistemática (7) DICAS FACEBOOK (6) ESCATOLOGIA BÍBLICA (6) Estudo Bíblico em Hermenêutica (6) FRASES PRA ROMÂNTICOS (6) NOTÍCIAS MISSÕES (6) SOLIDARIEDADE (6) CUMPRIMENTO DAS PROFECIAS (5) CUMPRIMENTOS DAS PROFECIAS (5) CURIOSIDADES ROMÂNTICAS (5) ESTUDOS SOBRE O CASAL (5) JOGRAIS GOSPEL DIA DOS PAIS (5) REFLEXÕES (5) Traição Conjugal (5) CURIOSIDADES BÍBLICAS (4) DIAS DE NOÉ (4) DICAS BLOG (4) Descobertas (4) FOME NA TERRA (4) HISTÓRIAS BÍBLICAS INFANTIS (4) PROFECIAS (4) TALENTOS MIRIM (4) TECNOLOGIA INFORMÁTICA (4) BOA DICAS (3) CONCURSOS E ESTUDOS (3) Casamentos Cristão (3) FRASES PRA FACEBOOK (3) Pedofilia (3) Sinais da Vinda de Jesus (3) TEMAS ENEM (3) ALERTA ESPIRITUAL (2) Aborto (2) Adultério (2) Apocalipse (2) Curados do Covid-19 (2) DESCOBERTAS INTERNACIONAL (2) DIA DA BÍBLIA (2) DICAS DE SAÚDE (2) DICAS MANICURE & PEDICURE (2) DICAS WHATSAPP (2) DIVÓRCIO (2) Dia das Crianças (2) Dicas e Conselhos Conjugais (2) ESTUDOS BÍBLICOS CONJUGAIS (2) EVANGELISMO CRISTÃO (2) FRASES DE AMIZADES (2) Finanças (2) JERUSALEM (2) LIVRAMENTOS (2) MILAGRES E MARAVILHAS DE DEUS (2) MOTIVAÇÕES (2) PENTECOSTALISMO (2) PERDÃO (2) PROFETAS DO TEMPO (2) Passado (2) Pão Diário (2) SEPARAÇÃO CONJUGAL (2) Suspeita Covid19 (2) TECNOLOGIA XAIOMI (2) USANDO A FÉ (2) Vencendo a Pornografia (2) AGRADECIMENTOS (1) ARTES E CULTURA (1) Acidentes Domésticos (1) Aliexpress (1) Anúncios (1) Ação Beneficiente (1) BATISMOS EVANGÉLICOS (1) CIÊNCIAS (1) COSTUMES E CULTURA (1) COTAÇÃO MOEDAS (1) CRUZADAS EVANGELÍSTICA (1) Cerimônia Conjugal (1) Certificados Dia dos Pais (1) Ciclone Brasil Junho 2020 (1) Cientistas (1) Comunicação (1) Concursos (1) Concursos Públicos (1) Cortinas de Ferro (1) Covid19 (1) DIA DAS MÃES (1) DIA DO AMIGO (1) DICAS CELULARES (1) DICAS DE MODA (1) DICAS DE TECNOLOGIA (1) DICAS E LIMPEZA (1) DICAS PROFISSIONAIS (1) DICAS SUPERAÇÃO (1) DINÂMICAS BÍBLICAS INFANTIL (1) Dicas Blogger (1) E-ComMerce (1) ESTRATÉGICAS GOSPEL (1) ESTUDOS CONJUGAIS (1) Empréstimos (1) FIDELIDADE RELIGIOSA (1) FRASES DIA DOS PAIS (1) FRASES ENGRAÇADAS (1) FRASES FINAL E SEMANA (1) FRASES ANIVERSARIANTES (1) FRASES CURTAS (1) FRASES DE DEUS E FÉ (1) FRASES DE ESPERANÇA (1) FRASES DE LEMBRANÇAS (1) FRASES DE MÃE (1) FRASES DE OTIMISMO (1) FRASES DIA DOS NAMORADOS (1) FRASES DIAS DAS MÃES (1) FRASES GIFS DE AMOR (1) FRASES LINDAS (1) FRASES MISSÕES (1) FRASES MOTIVAÇÃO (1) FRASES PRA ENXERIDOS (1) FRASES PRA O DIA DIA (1) FRASES PRA PROFESSORES (1) FRASES PRA REFLEXÃO (1) FRASES PRA RELEMBRAR (1) FRASES SENTIMENTOS (1) FRASES SOLIDARIEDADE (1) Falecimento Famosos (1) Família (1) Governo Bolsonaro (1) Governo Bolsonaro 2019 (1) HISTÓRIAS CONJUGAIS (1) INÉDITO (1) ISRAEL (1) LIBERTAÇÃO (1) MARCHA PRA JESUS 2018 (1) MARCHA PRA JESUS 2019 (1) MENSAGENS BRILHANTES PRA TODA OCASIÃO (1) MENSAGENS DE BOA NOITE (1) Minha Infância (1) NO RANKING (1) Notícias Internacionais (1) NÃO A VIOLÊNCIA A MULHER (1) Oportunidades (1) Pedido de Orações (1) Pragas (1) Profeta David Owuor (1) Publicidade (1) SEPARAÇÃO CONJUGAIS (1) SUPERAÇÃO PROFISSIONAL (1) SURTOS OU DEMÔNIOS (1) Saúde famosos (1) Sobre o Site (1) Suspeitas (1) Tema - Família (1) VIDA LONGA (1) Visão Missionaria (1)

Instagram

Direitos Autorais Você é livre para reproduzir os artigos desse blog em qualquer meio de comunicação, contudo, não deve infringir a lei de direitos autorais 9.610, sancionada em Fev. de 1998. As reproduções devem conter autores do artigo e endereço do blog. Os que são de Cristo cumprem.

Últimas Notícias

Urgente- Ciclone bomba causa pânico catástrofe e mortes em Santa Catarina, e deve chegar a SP . Assista ao vídeo

Em Florianópolis e Balneário Camboriu, fenômeno deixou um rastro de destruição A formação de um ciclone bomba e a passagem de temp...