Louvores que Tocam

PUBLICIDADE

Entretenimentos-Notícias-Estudos Bíblicos-Teatros Infantil-Dinâmicas-Peças Gospel Infantil-Dicas de Informática-Mensagens: Dias dos pais - louvores e muito mais!

TRADUZIR ESTE SITE

REFLEXÃO – Assim como foi nos dias de Noé – Comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento

sábado, 27 de julho de 2019

Como aconteceu nos dias de Noé, assim também se dará por ocasião da chegada do Filho do homem. 








Porque nos dias que antecederam ao Dilúvio, o povo levava a vida comendo e bebendo, casando-se e oferecendo-se em matrimônio, até o dia em que Noé entrou na arca, e as pessoas nem notaram, até que chegou o Dilúvio e levou a todos. Assim ocorrerá na vinda do Filho do homem (Mateus 24.37-39)



INTRODUÇÃO – A revelação da Palavra de Deus à nossa alma é progressiva, acredito. Isso é algo que tenho constatado em minha caminhada cristã e estudos, mas principalmente pesquisando a História Bíblica.

Durante muito tempo em minha jornada preguei estes versículos à pecadores, a eles tão somente, pois não via uma aplicação prática deles à vida da Igreja.

No entanto, sou obrigado a reconsiderar minhas interpretações, pelo menos em parte, e aceitar que estes mesmos versículos que tanto usamos para bater no pecador tem uma aplicação a Igreja Hodierna, senão vejamos:

                                          Os dias de Noé X nossos dias

Naqueles dias o ser humano criado a imagem e semelhança do seu Criador havia desviado-se completamente do caminho do bem, enquanto seguia o caminho da maldade, da idolatria, do materialismo, da violência e da SURDEZ À VOZ DE DEUS.

Mesmo Deus levantando um pregador corajoso e ousado (NOÉ) com uma mensagem de ameaça iminente de Destruição total de toda a humanidade, parece que ninguém exceto oito (08) pessoas, as quais eram sua própria família (esposa, filhos e noras) estavam dispostos a abandonar a maldade e ouvir a voz do Senhor.

Fazendo um paralelo com a nossa geração será que podemos conjecturar que somos ou estamos melhores do que eles?

 Em alguns aspectos, talvez, mas em outros piores. Temos hoje um conhecimento progressivo e ampliado do plano de Deus para a humanidade (eles não tinham), temos hoje uma Bíblia em cada língua e dialeto (exceto alguns) dando conta da vontade de Deus e do seu desagrado para com o pecado da humanidade (eles não a tinham), temos diversas coisas (internet, celulares, universidades, avanços na medicina etc.) as quais eles nem ao menos sonhavam que um dia viesse a existir.

Porém, não obstante a toda essa parafernália que nos diferencia deles, sejamos realistas, pois moral e espiritualmente estamos iguais, senão piores do que eles. 

O pecado e a depravação moral e sexual alcançaram na nossa geração níveis estratosféricos, a violência tornou-se totalmente desenfreada, a maldade original que brota no coração do homem é algo incontrolável e imprevisível, nunca fomos tão idólatras, materialistas, egoístas, etc.

Somos a geração que talvez (eu acredito que sim) verá os céus se abrir e Jesus (O SENHOR ABSOLUTO) descer para buscar a Igreja, glorificar Israel e julgar esse mundo; no entanto, fazemos tão pouco caso disso, que vivemos como se isso nem ao menos existisse.
                              A Igreja em meio a esse caos

Lamentavelmente eu vejo a Igreja em meio a esse caos reinante e pelo que observo (em mim e nos outros) não estamos numa situação das melhores. 

As palavras do Senhor Jesus ditas aos discípulos aplicam-se a nós, infelizmente de forma negativa, senão vejamos:
Reconhecendo a proximidade do fim iminente que estamos vivendo, pois, qualquer ser humano com um pouco de bom senso pode ver isto, basta atentar para as profecias bíblicas e observar os sinais (como semáforo) que piscam insistentemente diante de nós:






Eu ficaria um longo tempo citando fatos que se observados com atenção, são sinais claros que GRITAM aos nossos ouvidos: Acorda Igreja, chegamos ao fim e Jesus está voltando.
No entanto o que observo em meio a tudo isso é uma Igreja (na sua grande maioria) relapsa, paralisada, desorganizada, desorientada e sem rumo espiritual.

Estamos vivendo de forma semelhante aos conterrâneos de Noé (COMENDO, BEBENDO E FESTEJANDO) sem dar conta do perigo que nos ameaça. Não estou dizendo que essas coisas sejam erradas em si mesmas, mas a atenção exagerada e apego a elas, como tem acontecido hoje, realmente deixa-nos preocupados.

Escola Dominical – Trabalho quase abandonado e relegado a segundo plano em muitas Igrejas. O Domingo lota o templo tão-somente quando tem uma festinha ou churrasco de comemoração ao final do trimestre.

Culto de Doutrina – Abandonado e fora de foco. Abandonado pela membresia que deveria estar ávida aprendendo a Palavra e vivendo uma vida santa. Por outro lado, temos diversos Pastores que no lugar de ensinar a Palavra de Deus tomam o culto de doutrina para tratar de assuntos totalmente irrelevantes ou pregar teologia da prosperidade.

Cultos de Oração – Meu Deus que culto tão negligenciado! Em muitos lugares não se sabe o que é esse negócio chamado ORAÇÃO.

Evangelismo – ACABOU!!! A tática agora é ficar nos templos luxuosos esperando que as almas venham. Não foi isso que Jesus ensinou. IDE disse o Senhor e não ESPERAI. Qualquer coisa diferente disso é desobediência a um mandamento claro do Mestre da Galileia.

Lamentavelmente o que vemos é a proliferação de passeios, festas, aniversários, churrascos, cafés, almoços, palestras pagas, confraternizações de cunho meramente sócio-político etc. Trazendo as vezes a forte impressão de que estamos transformando a Igreja num fantástico clube social.

Não sou contra uma confraternização sadia dos crentes desde que antes estejamos servindo a Deus e o adorando em espírito e verdade, fazendo a sua obra integralmente e não o contrário.

CONLUSÃO  A síntese de tudo isso é que estamos tomando todo o nosso tempo fazendo coisas que aparentemente são sadias e inocentes, mas esquecendo de fazer o que realmente fomos chamados, ADORAR A DEUS em plenitude, amando-O acima de todas as coisas. 

É justamente nisso que muitos serão pegos desapercebidos e assim como a geração de Noé só se darão conta do perigo quando for tarde demais.

      Pense nisso,

                              João Augusto de Oliveira

0 Comments:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Quem sou eu

Minha foto
Diac. Marco Aurélio
Visualizar meu perfil completo



Direito

Direitos Autorais Você é livre para reproduzir os artigos desse blog em qualquer meio de comunicação, contudo, não deve infringir a lei de direitos autorais 9.610, sancionada em Fev. de 1998. As reproduções devem conter autores do artigo e endereço do blog. Os que são de Cristo cumprem.

Visitas vários países

VISITAS ONLINE GEOGIVITES
contador de visitas

FANPAGE - AnniaFotografia

Descrição da Imagem

Seguidores pelo Face

Annia Fotografia - Site

Descrição da Imagem

FANPAGE DESIGNER BRYAN

Descrição da Imagem

Siga-nos